Hospital São Vicente inicia ampliação da Unidade Uruguai

Capacidade será ampliada em 30 leitos privativos

Por
· 2 min de leitura
Obra tem previsão de ser finalizada em outubro

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Quem passa pela Rua Uruguai, esquina com a 10 de Abril percebe que a Unidade Uruguai do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, está em obras. No mês de abril, a instituição iniciou o projeto de ampliação do prédio, que hoje tem 10 andares e passará a ter 12. A ampliação em estrutura metálica e pele de vidro tem previsão de entrega para outubro. O prédio, que já tinha em sua planta inicial essa projeção, ganhará 1.500m², onde serão instalados 30 leitos privativos, aumentando a capacidade de internação da Unidade para 74 leitos. Os novos leitos seguem o padrão de qualidade e tecnologias já existentes na Unidade Uruguai, visando a segurança e mais conforto para os pacientes.

 

Mesa redonda sobre Cuidados Paliativos

O Grupo Consultor de Cuidados Paliativos do Hospital São Vicente de Paulo promove no dia 27 de junho, às 19h30, a Mesa Redonda: "Desafios na Prática dos Cuidados Paliativos". O evento contará com a participação do médico do programa de Cuidados Paliativos da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Dr. Rodrigo Kappel Castilho, o geriatra integrante do GCCP Dr. Daniel Marcolin e a psicóloga e coordenadora do GCCP Débora Marchetti. A mesa redonda é aberta ao público e acontecerá no Auditório Biomédico da Faculdade de Medicina da Universidade de Passo Fundo, na Rua Teixeira Soares em frente ao HSVP.

 

Equipe multidisciplinar
Conforme a Organização Mundial de Saúde, os Cuidados Paliativos consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares, diante de uma doença que ameaça a vida, por meio de intervenção precoce, avaliação minuciosa e tratamento da dor e dos demais sintomas físicos, sociais, espirituais e psicológicos. Os cuidados paliativos devem iniciar no momento do diagnóstico, associados ou não à terapia curativa, para adultos ou crianças. Para que eles aconteçam é fundamental a comunicação entre paciente, família e equipe de profissionais da saúde. Assim, é possível realizar um plano de cuidado, estabelecendo os objetivos e prioridades individuais durante o tratamento.


Intensivistas do Hospital São Vicente no COMIN 2019

Os médicos Intensivistas do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, Dra. Cristine Pilati e Dr. Alison Blum, participaram nos dias 31 de maio e 01 de junho do V Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva Neurológica – COMIN 2019, que aconteceu em São Paulo. O curso promovido pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) reuniu cerca de 500 profissionais da área e abordou diversos temas e principais atualizações na especialidade. Dentre os assuntos, Cristine e Alison relatam que o evento trouxe à tona os estudos mais recentes, como, por exemplo, no painel Acidente Vascular Encefálico Isquêmico – Desafios Atuais. Discussões sobre o melhor momento de indicar anticoagulação pós-AVC e os melhores métodos de imagem chamaram atenção. Além disso, o exame neurológico comum, a olho nu e suas diferenças com o pupilômetro foi outro tema comentado pelos participantes, assim como as discussões entre PIC invasiva versus não invasiva.

 

Curso em Passo Fundo
Durante o COMIN, os profissionais do HSVP aproveitaram para organizar a vinda do curso Emergency Neurological Life Support (ENLS, para Passo Fundo. O curso é projetado para ajudar os profissionais de saúde a melhorar a abordagem e o desfecho dos pacientes durante as primeiras horas críticas das principais emergências neurológicas. A abordagem é multidisciplinar e fornece um conjunto consistente de protocolos e checklists para uso durante o manejo do paciente. 

Gostou? Compartilhe