Novo tratamento para hepatite C tem até 98% de cura

No Brasil, perto de três milhões de pessoas tem sorologia positiva para HCV.

Por
· 1 min de leitura
Crédito:

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A hepatite C é uma doença infectocontagiosa que acomete o fígado, causada pelo vírus C. A transmissão ocorre por contato direto com sangue ou seus derivados contaminados. Atualmente, o vírus HCV, causador da doença, é a maior causa de hepatite crônica no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 170 milhões de pessoas estão cronicamente infectadas pelo HCV e mais de 350.000 pessoas morrem todos os anos de complicações hepáticas relacionadas à doença. No Brasil, perto de três milhões de pessoas tem sorologia positiva para HCV.

É uma doença silenciosa, raramente causa sintomas, por isso a maioria dos portadores do HCV não sabe que está contaminada, só descobre se fizer um teste específico. Cerca de 90% das pessoas infectadas não eliminam o vírus e se tornam cronicamente infectadas, sendo que aproximadamente 20% delas irão desenvolver cirrose. Destas, 25% podem progredir para câncer de fígado.

A hepatite C é uma das poucas doenças crônicas que pode ser curada por meio de tratamento com medicamentos de uso oral. A FDA (Food and Drugs Administration), agência norte-americana equivalente à Anvisa no Brasil, autorizou a comercialização de dois medicamentos para o tratamento da doença - o Sofosbuvir e do Simeprevir. Com isso, um dos dois poderá ser incorporado ao tratamento já usado atualmente, com interferon peguilado e ribavirina, com maior chance de cura e redução do tempo de tratamento, mas ainda haverá restrição a pacientes intolerantes ou com contraindicação ao interferon ou ribavirina. A má notícia, porém, é o custo desses remédios.

 

Gostou? Compartilhe