Os perigos de esconder a gravidez

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

"Geralmente, quem esconde a gravidez, tem um mecanismo de negação muito forte em relação a gestação e, portanto, não faz o pré-natal, ficando assim exposta aos riscos de doenças como o diabetes gestacional, hipertensão, insuficiência placentaria, dentre outros"' alerta o ginecologista Domingo Mantelli para mostrar como as consequências para este tipo de comportamento podem ser graves.

Quando a mulher decide esconder a barriga ela assume os riscos dessa atitude e adota hábitos, muitas vezes, extremos. "O fato de alimentar-se mal no intuito de não engordar para não aparecer a barriga, pode levar a uma desnutrição materna e fetal, além de um crescimento fetal restrito, parto prematuro, diminuição de líquido amniótico, dentre outras alterações", acrescenta o especialista. Nos casos extremos pode haver mal formação do feto, morte do feto dentro do útero e a morte da mãe em decorrência de complicações.

"A mulher que tenta esconder a barriga acaba comprimindo o útero com isso ela aumenta a pressão intra abdominal, que faz comprimir outros órgãos além de artérias e veias importantes, levando a sérias complicações vasculares, inchaços e, eventualmente, a ruptura de órgãos que leva à morte". Para o bebê a pressão do útero acarreta outros problemas, "pode haver compressão da placenta ou do cordão umbilical, fazendo passar menos nutrientes e oxigênio para o feto. Pode haver ainda sangramentos por descolamento da placenta levando a óbito do bebê e a gestante também".

 

Gostou? Compartilhe