A informação é fundamental para superar o câncer

Prevenção, diagnóstico e rede de apoio em busca da qualidade de vida

Por
· 2 min de leitura
Dra. Marina Ractz Bueno é oncologista clínicaDra. Marina Ractz Bueno é oncologista clínica
Dra. Marina Ractz Bueno é oncologista clínica

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

A rotina da Dra. Marina Ractz Bueno se divide em dois consultórios médicos, no Hospital de Clínicas e no Polus Care Centro Clínico. Natural de Passo Fundo, ela é especializada em oncologia clínica. Após concluir os estudos no Notre Dame, graduou-se em Medicina pela Unisc em Santa Cruz do Sul. Fez residência em clínica médica e especialização em Oncologia Clínica no Hospital de Clínicas de Passo Fundo. Ainda realizou aperfeiçoamento no Princess Margaret Cancer Centre, em Toronto no Canadá. Além do atendimento aos pacientes, também é preceptora da Residência em Oncologia Clínica da UFFS. A oncologia clínica está focada para os casos de tumores sólidos (corpo e órgãos), mas não cuida dos hematológicos como, por exemplo, leucemias e linfomas.

A evolução do tratamento
A palavra câncer ainda assusta. Mas não é uma sentença. Hoje tem muita pesquisa e os tratamentos evoluíram bastante nas últimas décadas. E, mesmo em estágio avançado, aumentou a expectativa de vida e da qualidade de vida do paciente. Quando é descoberta a doença a pessoa fica vulnerável, assustada e frágil, necessitando de apoio e suporte que vêm dos familiares, amigos e profissionais de saúde envolvidos neste processo, onde se inclui o acompanhamento psicológico.

Diagnósticos mais precisos
Para definir a sua atuação, a Dra. Marina fala em prevenção, diagnóstico e rede de apoio. Muitas vezes, me perguntam, se os casos de câncer estão aumentando, e esse aumento de diagnósticos é real, pois ocorreu um envelhecimento da população, além de mudanças de hábitos de vida significativos, como da dieta, hábitos de exercícios e consumo. Porém, também hoje em dia, os diagnósticos são mais precisos, diferentemente de antigamente, quando havia múltiplas mortes de causas desconhecidas. Atualmente, diagnosticamos e tratamos mais. Um paciente com uma doença que antes teria apenas alguns meses de vida, agora pode viver bem por anos. Assim, há uma preocupação com a qualidade de vida e a reabilitação do paciente durante e após o tratamento.

Mudança cultural
Outro ponto muito importante é, sem dúvida, focarmos na prevenção e diagnóstico precoce do câncer, pois ainda grande parte dos diagnósticos de câncer é em estágios mais avançados da doença, quando se torna mais difícil sua cura. Para a prevenção vemos frequentemente campanhas, amplamente difundidas, dentre elas o Outubro Rosa e o Novembro Azul, porém também são necessários investimentos para que a população tenha acesso aos serviços para diagnóstico precoce. Além disso, é fundamental a mudança de cultura que as pessoas têm do medo do diagnóstico. É necessário entender que quanto mais cedo for descoberta a doença, maior é a sua chance de cura. E quando o diagnóstico é feito, é muito importante o paciente se sentir amparado, com uma rede de apoio, da própria família, do médico e de múltiplos profissionais envolvidos em seu atendimento.

Superar a doença
Acredito que o câncer é superado com informação e cuidados multidisciplinares. Muitas vezes o paciente já suspeita ou sabe que está com a doença. Isso gera uma angústia, pois ele nunca passou por isso. Ele não tem ideia sobre os tratamentos como a quimioterapia e os mais recentes, a imunoterapia e a terapia alvo. Assim, é importante compreender sobre os efeitos e a gente vai trabalhar junto. É necessária uma equipe envolvida no cuidar, e essa inclui desde o próprio paciente e seus familiares, assim como médico, farmacêutico, nutricionista, enfermeiro, dentista, psicólogo, e todos os profissionais da área de saúde envolvidos nesse processo. Desse modo, podemos enfrentar esse momento da melhor maneira possível.
(Matéria completa na edição impressa)


SERVIÇO
Dra. Marina Ractz Bueno
Oncologista Clínica
- Hospital de Clínicas
8º Andar – (54) 3045-8206
- Polus Care Centro Clínico
Rua Bento Gonçalves, 900
(54) 3311-68 78 / 99193-3137
Centro – Passo Fundo RS

Gostou? Compartilhe