De olho no próximo inverno

UPF Fashion antecipou tendências do próximo inverno e deu a oportunidade para os alunos mostrarem seu talento

Por
· 2 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Os looks de inverno tomaram conta da passarela no UPF Fashion, tradicional desfile que apresenta as criações dos formandos do curso de Design de Moda da Universidade de Passo Fundo, que aconteceu na quinta-feira (27/11). Ao todo, foram apresentados 100 looks com peças pensadas e produzidas pelos próprios acadêmicos dentro do tema Sintonia.

De acordo com a coordenadora do curso, Dulcicleia Antunes, coube aos alunos todo o trabalho de pesquisa, criação, desenvolvimento do produto e do evento, além da preparação das modelos, escolha das roupas e apresentação para o mercado. Para ela, é uma oportunidade de colocar o aluno de frente para o mercado de trabalho onde ele tenha a oportunidade de mostrar seus talentos. “É a hora de mostrar para a comunidade que eles estão aptos a ser inseridos no mercado”, destaca a professora.

Entre as principais tendências apresentadas pelos alunos para o inverno 2015 Dulcicleia destacou os tecidos estampados, as cores, a mistura de texturas, assim como as aplicações de franjas e acessórios maximalistas. Apesar disso, ela lembrou que a moda deve sempre se adequar ao estilo de casa pessoa.

Uma grande experiência

Cleiciane Censi foi uma das alunas que teve seu trabalho apresentado no desfile e trabalhou o tema Xamanismo que, segundo ela, é um conjunto de crenças ancestrais no qual o Pajé, que no caso é o Xamã, tem todo o poder de entrar em um mundo psicodélico e de encontrar o animal que cada pessoa tem dentro de si. “Eles acreditam que os animais são entes maiores, assim como as pedras e os outros seres da natureza”, explica. Para sua coleção trouxe do Xamanismo pedras, penas, o filtro dos sonhos e as cores do arco-íris. “Principalmente porque o Xamanismo envolve muita coisa, a natureza em si, a magia e eu pensei em colocar essa sintonia sobre o alter ego da pessoa que é o nosso segundo eu, eu procurei trazer o animal que tem dentro de cada um de nós”, comenta. Para ela, a experiência de fazer o desfile foi satisfatória e cansativa, mesmo assim garante que está bem feliz e que agora pode seguir na profissão.

Assim como Cleiciane, Luana Clivati também vê no desfile uma forma de divulgar o trabalho, além de considerá-lo uma realização para eles como alunos formandos de moda. Luana levou a música clássica para a passarela através de sinfonia nº 40, de Mozart e criou uma coleção inspirada na mulher clássica, que quer estar sempre bem vestida e que leva isso para o seu dia a dia. “As cores que predominam são o preto, o branco e o cinza, que são as cores clássicas do nosso inverno”, explica a formanda que considerou o desfile uma experiência muito intensa: “Mas ver o resultado é uma alegria inexplicável”, encerra. 

Gostou? Compartilhe