Laser trata tumores benignos na próstata

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Centro de Referência em Saúde do Homem, ligado à Secretaria da Saúde de São Paulo, está usando um novo tipo de laser para tratar pacientes com tumores benignos da próstata ou com câncer de próstata em estágio avançado.
De modo pouco invasivo, o aparelho já operou cerca de 60. Ele é usado para desobstruir o canal da uretra, que fica bloqueado quando a próstata está muito aumentada, causando dificuldades para urinar.
O estreitamento do canal da uretra pode ser causado com o aumento da próstata em casos de hiperplasia prostática benigna, um problema muito comum em homens com mais de 45 anos. Com esse estreitamento, a bexiga precisa de mais pressão para funcionar. Com o tempo, o músculo pode entrar em falência e o paciente precisará de sonda para urinar.
No tratamento, o laser vaporiza o interior da glândula e desobstrui o canal da urina. Com isso, o paciente volta a urinar sem dor. É o primeiro equipamento do tipo usado pelo SUS, em São Paulo.
O Centro de Referência em Saúde do Homem, ligado à Secretaria da Saúde de São Paulo, está usando um novo tipo de laser para tratar pacientes com tumores benignos da próstata ou com câncer de próstata em estágio avançado.De modo pouco invasivo, o aparelho já operou cerca de 60. Ele é usado para desobstruir o canal da uretra, que fica bloqueado quando a próstata está muito aumentada, causando dificuldades para urinar.O estreitamento do canal da uretra pode ser causado com o aumento da próstata em casos de hiperplasia prostática benigna, um problema muito comum em homens com mais de 45 anos. Com esse estreitamento, a bexiga precisa de mais pressão para funcionar. Com o tempo, o músculo pode entrar em falência e o paciente precisará de sonda para urinar.No tratamento, o laser vaporiza o interior da glândula e desobstrui o canal da urina. Com isso, o paciente volta a urinar sem dor. É o primeiro equipamento do tipo usado pelo SUS, em São Paulo.

Gostou? Compartilhe