Nova técnica de transplante capilar revoluciona resultados contra a calvície

A técnica FUE (Follicular Unit Extraction ?EUR" Extração da Unidade Folicular) apresenta resultado natural, menor tempo de recuperação cirúrgica e os fios podem ser retirados de qualquer parte do corpo, sem a necessidade de cortes

Por
· 2 min de leitura
Nova técnica promete aparência mais natural para os implantesNova técnica promete aparência mais natural para os implantes
Nova técnica promete aparência mais natural para os implantes

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Suportar a calvície é uma situação que pode deixar de fazer parte da realidade da vida de homens e mulheres que sofrem com esse mal. Criada nos Estados Unidos e trazida ao Brasil recentemente, a técnica FUE tem sido a solução para essas pessoas. Diferente de outros processos de transplante que deixavam os fios com aparência de cabelos de boneca, esse método permite naturalidade na aparência, sem pareça que houve uma cirurgia no local, além de apresentar um período mais confortável e bem menor de recuperação cirúrgica.

Os números da literatura médica são impressionantes: a partir dos 30 anos de idade, mais de 30% dos homens já começa a apresentar sinais de alopecia (perda de cabelos). O quadro se agrava diante da constatação de que a perda aumenta conforme a idade avança. “O tratamento clínico (com medicamentos) é suficiente para tratar a queda nos casos iniciais e fundamental para evitar da progressão na maioria dos pacientes, mas quando já houve a perda permanente do bulbo capilar, somente o transplante de cabelo pode repô-lo nessa região”, diz o cirurgião plástico Mauro Speranzini, maior especialista brasileiro em transplante capilar por meio da técnica FUE.

O tempo de cirurgia depende de cada caso e varia de quatro a dez horas. Os fios de cabelo são obtidos do couro cabeludo, da barba ou de qualquer região do corpo onde haja abundância de pelos. Para isto utiliza-se um micro punch (instrumento cirúrgico) com diâmetro de apenas 0,8 a 0,9 mm. “As cicatrizes resultantes geralmente são imperceptíveis com o cabelo muito curto e até mesmo raspado”, comenta o cirurgião plástico Mauro Speranzini. Vale ressaltar que o resultado definitivo acontece em cerca de nove meses, quando o paciente aproveitará realmente seu novo visual.

Técnica FUE x outras técnicas
O objetivo do transplante capilar é proporcionar uma aparência mais estética, devolvendo a autoestima para quem sofre com a calvície e, hoje em dia, existem maneiras de se chegar ao melhor resultado. Speranzini adverte que a técnica ideal para ser aplicada em cada paciente deve ser analisada por um médico especialista.

De acordo com o médico, que visitou os maiores especialistas mundiais em técnica FUE, além desse método existe outro bastante utilizado, o FUT (Follicular Unit transplantation - Transplante de Unidade Folicular), em que um fuso de pele é retirado do couro cabeludo com um bisturi. Nessa técnica é necessário dar pontos para fechamento da ferida e resulta em cicatriz linear. Já na técnica FUE (Follicular Unit Extraction – Extração da Unidade Folicular) são feitas centenas e até mesmo milhares de microincisões circulares, geralmente com 0,8 mm de diâmetro que em 24 horas os orifícios já estão reduzidos à metade. As cicatrizes resultantes geralmente são imperceptíveis mesmo com o cabelo muito curto e até mesmo raspado.

Gostou? Compartilhe