Qualificando para usar o novo acelerador linear

Equipe do HSVP passou por treinamento para operar com o Elekta Synergy

Por
· 2 min de leitura
Acelerador Elekta SynergyAcelerador Elekta Synergy
Acelerador Elekta Synergy

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

O Instituto do Câncer do Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo, recebeu no início do ano mais um acelerador linear. O equipamento, orçado em torno de US$ 1,5 milhões, é o Elekta Synergy que veio da Inglaterra. O novo equipamento possui importantes evoluções tecnológicas e está instalado nos maiores centros de tratamento oncológico do mundo. Os aceleradores lineares produzem radiação e são utilizados em procedimentos da radioterapia moderna. O importante investimento do HSVP beneficia Passo fundo e região, pois propicia as mais modernas tecnologias para o tratamento do câncer.

Energia nuclear

Para entrar em funcionamento, além da autorização da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) a equipe do serviço de Radioterapia do Instituto do Câncer do Hospital São Vicente necessitou realizar um curso de aperfeiçoamento das novas técnicas a serem implantadas. Por isso, na última semana de abril, o médico radioterapeuta Dr. César Augusto da Silva e o físico médico Bruno Costa Tonetto, estiveram no centro de cursos e treinamentos da Elekta Medical Systems. Na sede brasileira da empresa, em São Paulo, eles participaram de um treinamento. Na oportunidade, os profissionais passaram por diferentes avaliações referentes à utilização e manipulação dos sistemas de planejamento, entre eles o XIO que realiza planejamentos em 2D, 3D conformacional , Intensity Modulated Radiation Therapy (IMRT) e do sistema MONACO que contempla os planejamentos em Volumetric Modulated Arc Therapy (VMAT), Image Guided Radiation Therapy (IGRT) além da radiocirurgia.

Irradiação com precisão

O radioterapeuta César Augusto da Silva explicou que o aparelho oferece as mais modernas técnicas e soluções para o tratamento do câncer. O novo equipamento propicia a radioterapia conformacional já existente no HSVP, a Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT), a Radioterapia Guiada por Imagem (IGRT) e a Radiocirurgia. “Com a IMRT administramos a dose de radioterapia no tumor, preservando os tecidos sadios em volta da região a ser tratada. A IGRT, que é a grande inovação do equipamento, realiza exame de imagem (tomografia computadorizada) no pré-tratamento radioterápico. Esse avanço permite visualizar a posição do tumor no pré-tratamento diário, sendo extremamente exata e precisa a área que será irradiada, minimizando os danos colaterais”, explica o especialista.

Ciência e soluções

As soluções Elekta em oncologia e neurocirurgia são referencias mundiais. A empresa tem sede em Estocolmo, Suécia, e emprega cerca de 3.800 funcionários globalmente. Os equipamentos produzidos pela Elekta são utilizados em mais de 6.000 hospitais ao redor do mundo. A empresa desenvolve sofisticadas ferramentas e sistemas de planejamento de tratamento para a radioterapia, radiocirurgia e braquiterapia, além de software de fluxo de trabalho para melhorar o tratamento do câncer em todos os aspectos. A Elekta Medical Systems aplica todos os limites da ciência e da tecnologia, buscando soluções inteligentes e eficientes em seus recursos. 

Gostou? Compartilhe