Dispositivo de assistência ventricular é utilizado pela primeira vez no HC

O dispositivo é implantado dentro da cavidade cardíaca e oferece aumento do débito cardíaco

Por
· 1 min de leitura
A utilização do dispositivo é temporária, oferecendo suporte ao paciente em condições de falência cardíaca (Foto: Divulgação/HC)A utilização do dispositivo é temporária, oferecendo suporte ao paciente em condições de falência cardíaca (Foto: Divulgação/HC)
A utilização do dispositivo é temporária, oferecendo suporte ao paciente em condições de falência cardíaca (Foto: Divulgação/HC)
Você prefere ouvir essa matéria?

Na última semana, um dispositivo de assistência ventricular foi utilizado pela primeira vez em um paciente no Hospital de Clínicas (HC) de Passo Fundo. Este dispositivo, chamado de Impella, é indicado para pacientes de alto risco, que apresentam perda severa da função cardíaca, instabilidade hemodinâmica ou choque cardiogênico, com ou sem infarto agudo do miocárdio. 

O dispositivo é implantado dentro da cavidade cardíaca e oferece aumento do débito cardíaco (volume sanguíneo que o coração bombeia por minuto). “Com o crescente desenvolvimento da revascularização coronária percutânea, a abrangência de pacientes com maior complexidade, lesões mais desafiadoras e consequentemente com maior risco, foi necessário a incorporação de dispositivos modernos para permitir o tratamento adequado ao maior número de pacientes. Estes, frequentemente com contraindicação cirúrgica.” salientou a equipe do Instituto do Coração de Passo Fundo – ICOR, responsável pela realização do procedimento no Centro de Hemodinâmica do Hospital de Clínicas. 

 A utilização do dispositivo é temporária, oferecendo suporte ao paciente em condições de falência cardíaca, choque cardiogênico e angioplastia por até dez dias, ou até o paciente recuperar sua estabilidade hemodinâmica. “Os benefícios cardiovasculares do Impella estão relacionados ao aumento da pressão arterial média, que é efetivo para prevenir isquemia miocárdica, já que aumenta o fluxo sanguíneo saindo do coração (pelo ventrículo esquerdo). Com isso, melhora o fluxo sanguíneo das artérias que irrigam o coração e ao mesmo tempo reduz a pressão do ventrículo esquerdo quando o coração relaxa.” destaca a equipe. 


Gostou? Compartilhe