Covid-19: Passo Fundo registra a menor média móvel de óbitos do estado na última semana

A média caiu de 0,32 no começo de outubro para 0,04

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

No mais recente levantamento do Comitê de Dados para o enfrentamento da pandemia, o destaque ficou com a região de Passo Fundo. A média móvel de óbito por Covid-19 para cada grupo de 100 mil habitantes dos últimos sete dias ficou em 0,04, revertendo um quadro que aparecia há um mês, quando a média da região era de 0,32. Os dados contabilizados são referentes a última semana, até a quinta-feira (5/11).

Média Móvel em Passo Fundo | Captura de Tela

Estado

O Rio Grande do Sul segue com a maioria das regiões com números positivos no ranking interno em termos de taxa de óbito por Covid-19 para cada grupo de 100 mil habitantes. Conforme a média móvel dos últimos sete dias, 15 das 21 regiões apresentam taxas inferiores ao número médio apurado para todo o Estado (0,28). Nessa última semana, o RS aparece com uma média móvel acima do verificado em todo o país (0,18, com base em dados até 4/11), porém conseguiu reduzir na comparação com a taxa de 30 dias atrás, que era de 0,34.

Além de Passo Fundo, seguem com números positivos neste indicador da semana as regiões de Erechim (média móvel nos últimos sete dias de 0,06, a mesma de 30 dias atrás), Taquara (0,06), Bagé (0,08), Pelotas (0,08) e Palmeira das Missões (0,12).

O estudo traz novos comparativos do último semestre entre as taxas médias do Brasil, do Estado e das 21 regiões. Pelo monitoramento, as seis piores médias registradas (que ficaram acima da média estadual) são, pela ordem, Porto Alegre (0,58), Cruz Alta (0,47), Capão da Canoa (0,43), Ijuí (0,37), Canoas (0,36) e Santo ngelo (0,31). Na comparação com o mês passado, houve agravamento da situação de maneira acentuada em Capão da Canoa, que no monitoramento anterior aparecia com média móvel de 0,18.

Há 30 dias, 14 regiões estavam acima da média estadual. Conforme a coordenadora do Comitê de Dados, Leany Lemos, o quadro aponta que o RS vem conseguindo estabilizar e melhorar diversos indicadores que monitoram a Covid-19. Mas ela alerta para a necessidade de a população manter as medidas de prevenção ao novo coronavírus.

“Não é hora de relaxar. Estamos num patamar de estabilidade em termos de ocupação de leitos de UTI e hospitalizações, porém ainda num patamar considerado alto. Nesta semana, por exemplo, de todos os leitos de UTI ocupados, 32% são pacientes Covid. A luta contra o vírus continua. Use máscara sempre ao sair de casa. Precisamos seguir firmes nos cuidados, usando máscara e evitando aglomerações”, alerta.

Resultados

Com uma das menores taxas de óbito por Covid-19 do país para cada grupo de 100 mil habitantes desde o início da pandemia, o RS registrou, até a quinta-feira, 5.954 mortes pela doença. A taxa por 100 mil habitantes está em 52,3 no acumulado desde o início da pandemia, média que no Brasil está em 76,7 (dados até quarta-feira, dia 4/11).

REGIÕES COM MENOR MÉDIA MÓVEL

REGIÕES COM MAIOR MÉDIA MÓVEL


Gostou? Compartilhe