Mais uma etapa do circulando com cidadania

Levantamentos foram realizados nos últimos anos em parceria com a Brigada Militar, Guarda Municipal de Trânsito, órgãos de saúde e entidades não-governamentais

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

A série de encontros do projeto “Circulando Cidadania – mobilidade urbana na perspectiva de uma cidade educadora e sustentável” teve mais uma edição nesta semana. O encontro contou com a participação de representantes de entidades e instituições passo-fundenses, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Na pauta, a apresentação do projeto da Universidade de Passo Fundo (UPF) intitulado “Redução da morbimortalidade por violência (acidentes) no trânsito no município de Passo Fundo, com foco na promoção da saúde e na prevenção de lesões e óbitos causados pelo trânsito”. A pesquisa é realizada pelo Gesp – Grupo de Estudos em Saúde Coletiva da UPF.

O projeto Circulando Cidadania é coordenado pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e tem o objetivo de congregar diferentes instâncias da sociedade civil e do poder público para propor contribuições ao Plano Municipal de Mobilidade Urbana. A apresentação do tema em pauta ficou a cargo da professora do curso de Enfermagem da UPF Bernadete Dalmolin. Segundo ela, momentos como este são de suma importância, pois mostram dados sobre mortalidade e sobre acidentes de trânsito no município de Passo Fundo, apontando algumas variáveis e reflexões a respeito de onde eles acontecem e qual a população mais atingida.

Na opinião da professora, doutora em Saúde Coletiva, um conjunto de informações dessa natureza serve para apresentar uma proposta política de redução de morbimortalidade por acidentes de trânsito. “A ideia é que, a partir de agora, essa discussão de construirmos uma política própria no município, se aprofunde e de fato aconteça, com um número maior de entidades para que nós possamos ter mais ações na área da saúde, com os outros setores e que isto resulte na redução dos acidentes, mortalidade por acidades e dos agravos. Por trás dos acidentes, existem muitos outros problemas que são difíceis de visualizar, são aquelas pessoas que ficam sequeladas, as perdas sociais, afetivas, econômicas, que também trazem repercussão muito grave”, concluiu Bernadete.

Para a vice-reitora de Extensão de Assuntos Comunitários Lorena Consalter Geib a UPF de forma nenhuma poderia se omitir de uma discussão que envolve toda a comunidade e que vem causando preocupações e transtornos para os cidadãos. “Nesta dimensão comunitária, entendemos que precisamos estar juntos com a comunidade, pensando numa articulação de ações para a mobilidade urbana”, afirmou.

De acordo com a vice-reitora, até setembro um seminário será organizado para acontecer na Semana Nacional do Trânsito. “Para isso existe essa fase preparatória que está sendo desenvolvida com este grupo ampliado de discussões”, concluiu Lorena Geib.

A próxima reunião acontecerá no dia 30 de junho, também no Auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Passo Fundo. Na pauta do encontro, a preparação e organização do seminário.

Gostou? Compartilhe