OPINIÃO

O Monumento Teixeirinha

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

É no centro de Passo Fundo que se localiza um dos principais monumentos de referência urbana passo-fundense, criado em homenagem a um dos maiores artistas sul rio-grandenses, o cantor e compositor Vítor Mateus Teixeira, ou simplesmente Teixeirinha. Muitos transeuntes, ao contemplar tal monumento, podem questionar qual teria sido a motivação e como se deu a criação de tal obra. Para tal intento pesquisou-se nos jornais O Nacional e Diário da Manhã, ambos arquivados no AHR, nos quais buscam-se evidências para sanar esta questão.


Teixeirinha foi um dos grandes nomes da música sul rio-grandense, seu sucesso se fez ver em números, vendeu milhões de discos. Enquanto cantor iniciou sua carreira de sucesso quando ainda morava e trabalhava em Passo Fundo, tendo composto a música, “Gaúcho de Passo Fundo”, em homenagem a cidade que, mais tarde, no ano de 2002, através da Lei Municipal nº 3892, tornar-se-ia a música símbolo da cidade


Embora não tendo nascido em Passo Fundo, recebeu uma série de homenagens dos passo-fundenses. Dentre as várias homenagens feitas pelo poder público municipal, primeiramente temos a entrega do título de “Cidadão Passo-Fundense”, ainda em vida no ano de 1962. No ano de 1989, como forma de homenagear Teixeirinha, o Poder Legislativo, através do vereador Tadeu Karczesky propôs, através da lei nº 2499/89, na então administração do prefeito Airton Lângaro Dipp, a criação de um monumento em homenagem a Teixeirinha.


É a partir do momento da proposição da criação do monumento ao Teixeirinha que se inicia a produção de representações sociais de grupos que se apresentam a favor e contra o projeto, o que se reflete posteriormente em um processo de construção e desconstrução do Monumento ao Teixeirinha como expressão do patrimônio cultural passo-fundense. Tais representações foram expressas em notícias dos já referidos jornais locais. O monumento em homenagem a Teixeirinha foi ostensivamente noticiado, tanto com relação a sua proposição, criação e quanto a sua inauguração.


O vereador Tadeu Karczesky, do PDT, afirmou em notícia veiculada no jornal O Nacional que, com a inauguração do monumento Passo Fundo sanaria uma “dívida” para com uma de suas “mais ilustres personalidades”, pois teria sido Teixeirinha quem divulgou o nome de Passo Fundo através de seu trabalho. Na mesma notícia o vereador esclareceu alguns questionamentos polêmicos sobre o monumento: destarte que a proposta teria sido de criar um monumento que representasse a pessoa do cancioneiro que divulgou o nome de Passo Fundo, mas em momento algum teria sido afirmado que na praça seria colocada uma estátua, ou busto com a figura do Teixeirinha. Tamanha foi a polêmica no que tange à criação do monumento que o próprio artista plástico, Paulo Batista Siqueira manifestou-se em notícia, reiterando que a obra foi criada pela sua interpretação artística.


Aqueles que criaram e apoiaram a construção do Monumento ao Teixeirinha produziram, via notícias, representações sociais que delinearam o referido monumento como um forte meio de desenvolvimento cultural, turístico e econômico para o município de Passo Fundo, ao passo que o monumento seria um meio de perpetuar os laços com o famoso cantor. Outras representações veiculadas pelos jornais, no entanto, ainda que considerassem a construção do monumento uma “justa homenagem” ao cantor Teixeirinha, reiteraram que a proposição de criação do mesmo como um gasto exagerado e desnecessário.


Apesar da disparidade de interpretações e representações sociais que foram produzidas em relação à criação do Monumento a Teixeirinha, o mesmo foi inaugurado em setembro de 1991, contando com centenas de pessoas, autoridades e familiares de Teixeirinha, tendo sido marcado pela forte emoção dos presentes. Polêmicas à parte, a obra segue sendo atração local para moradores e visitantes.

 

 

Adriana Carmen Brambilla - Mestranda em História (PPGH/UPF)

Gostou? Compartilhe