O Carnaval de Rua de Passo Fundo está de volta

Após um intervalo de quatro anos, quatro escolas de samba desfilam hoje na Sete de Setembro

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Os apaixonados pela festa mais popular no Brasil, precisaram esperar quatro anos para assistir ao tradicional desfile das escolas de samba de Passo Fundo. “Nos outros anos, a gente ficava pensando ‘porque não tem o Carnaval?’Esse ano estamos mais felizes”, conta o integrante da Escola União da Vila, Volnei Tadeu Soster. Aos 61 anos, ele participa dos desfiles há mais cinco décadas. Na véspera do desfile que ocorre hoje (29/02), em Passo Fundo, Volnei passou o dia trabalhando nos carros alegóricos ao lado de membros das demais escolas de samba. O desfile do Carnaval, que não ocorria na cidade desde 2015, volta para a Avenida Sete de Setembro, neste sábado, a partir das 20horas.


O público poderá acompanhar o desfile de quatro escolas: Academia de Samba Cohab 1,(vencedora do último desfile realizado em 2015), Acadêmicos da Chalaça, União da Vila e Pandeiro de Prata. Ao contrário de anos anteriores, nesta edição ficou definido um tema único para todas as agremiações: “Nossas Origens: Índio, Negro, Europeu; Passagens de Luta e Progresso; Olhos para o Futuro”, desenvolvido pelo carnavalesco Ramon Gadenz. O objetivo da Liga das Escolas de Samba de Passo Fundo (LIESPF), é homenagear a cidade de Passo Fundo e apresentar um belo desfile. “Mostrar para o pessoal na avenida que o Carnaval está voltando com respeito”, afirma o vice-presidente da entidade, Carlos Alberto Júnior.

 

Sem competição


Neste ano, o Carnaval não terá a tradicional competição. Para colocar a festa na Avenida, a LIESPF, organizadora do desfile, não contou com recursos da públicos. Foram realizados eventos para arrecadação de verba e a busca de patrocinadores. "As escolas participaram dos eventos e a união permanece. Esse ano a gente está bem unido. Estamos dividindo a bateria e um monte de coisa para poder cortar o cordão umbilical, sermos independentes. Se a gente conseguiu agora, o que podemos conseguir daqui para a frente?”, conta a carnavalesca da Academia de Samba Cohab 1, Neca Ribeiro, fazendo referência à ausência de apoio financeiro da Prefeitura Municipal. O órgão é apoiador do evento e auxiliou na busca dos recursos financeiros.


Mesmo entusiasmo


A atual campeã do Carnaval irá apresentar o enredo "Planalto Negro, de onde vim não existe mais. Passo Fundo Quilombo dos Ancestrais". “Nós fomos sorteados e agraciados com esse tema, porque é o chão que a gente gosta, é sobre a história de Passo Fundo, sobre os antigos quilombos que existiam aqui”, conta a carnavalesca em meio ao últimos ajustes nas fantasias, realizados em sua própria casa. “É uma retomada, então é um Carnaval menor do que a gente está acostumado a fazer, mas com a mesma qualidade”, afirma Neca.


No local alugado pela Liga para a montagem dos carros alegóricos, na rua XV de Novembro, com a Independência, a população já pode ver um pouco do que será apresentado. A vendedora Francine Sauer passou com o filho e aproveitou para fazer várias fotos. “Está ficando bonito, fazia tempo que eu não via assim tão bonito. Chama a atenção”, explica. Em meio à divisão do lanche, ao canto dos sambas-enredo e muita colaboração, os membros das escolas percebem a atenção de quem passa pelo local. “Está todo mundo feliz, o pessoal passa aqui na frente do barracão e fica olhando, fica admirado”, conta Carlos Alberto Júnior.


Convidados
O Carnaval também receberá convidados de outras cidades, como Porto Alegre e Uruguaina. Intérpretes de escolas tradicionais do Grupo Especial do Rio de Janeiro devem participar. E além das escolas passo-fundenses, a Liga das Escolas de Samba de Cruz Alta irá participar do desfile. “Dar uma mexida no povo aqui de Passo Fundo”, explica o vice-presidente da LIESPF.

 

Retomada e futuro
A expectativa e o sentimento de que o desfile deste sábado será marcante é comum a todos. “Dar um show para mostrar que o Carnaval de Passo Fundo não morreu, só voltou mais forte”, assegura Carlos. A esperança de Volnei é que essa retomada sirva como incentivo para futuros investimentos nas escolas, tanto do setor público como do privado. “Acho que vamos fazer um Carnaval bonito, que o povo gosta, para ver se no ano que vem a gente tenha mais verba, que daí fica mais fácil de fazer o Carnaval”, explica o eletricista e carpinteiro aposentado.


O apoio da população já visível pelo volume de ingressos comercializados desde a abertura das vendas. A carnavalesca Neca Ribeiro assegura que quem assistir ao desfile verá uma apresentação com muita qualidade. “A gente espera um bom público, que venha nos prestigiar, que a gente não vai de papelão, nenhuma escola, estão todas dentro de um padrão. E com essa união, muita vibração pela volta, porque gostem ou não, é uma cultura, é a nossa cultura”, destaca Neca.

 

Ingressos
Os ingressos custam agora entre R$20,00 (arquibancadas) e R$2500,00 (camarotes). Confira os pontos de venda:

- Loja Ponto Útil – Av. Brasil, Centro
- Loja Ponto Útil – Av. Moacir da Motta Fortes, Vera Cruz
- Cafeteria Tô no Trabalho – Av. Sete de Setembro, Centro
- Avenida 7 De Setembro (em frente a Gare)

Desfile
Local: Avenida Sete de Setembro (em frente ao Parque da Gare)
Horário: 20h

Gostou? Compartilhe