Sucesso do projeto teve apoio dos professores

ON nas Escolas - Resultado do trabalho está nos textos produzidos pelos alunos, que em breve serão publicados em um caderno especial.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

As jornadas bem sucedidas, na maioria das vezes são realizadas por mais de uma pessoa. E assim foi ao longo deste ano com o projeto ON nas Escolas. Não fosse a participação efetiva dos professores envolvidos, o resultado não seria tão bom quanto foi. Com o ano se encerrando, a hora é de saber se realmente os objetivos foram atingidos. É por isso que há algumas semanas estão sendo publicadas as avaliações dos professores sobre o que foi feito este ano. Hoje, publicamos a última avaliação, feita com a professora Vanessa Hickmann, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Guaracy Barroso Marinho, do bairro José Alexandre Zachia. Confira.

 

ON nas Escolas – Por que optou pelo trabalho sugerido pelo ON nas Escolas?

Vanessa Hickmann – Sempre pensei que o jornal é um material de apoio bem importante para as atividades escolares, pois se trata de um veículo de informação acessível para toda a comunidade, além de ser fundamental para a construção histórica e para a manutenção da memória da cidade e região. O mundo atual presencia uma era de velocidade extrema de informação, então, trabalhar diariamente com o jornal proporciona a oportunidade de manter o aluno mais ligado nos fatos. Além disso, o trabalho com o jornal cumpre um papel social, pois através da leitura e da produção de notícias locais, valoriza o saber do estudante e o inclui ainda mais no mundo letrado.

 

ON nas Escolas – Quais atividades foram desenvolvidas?

Vanessa Hickmann – Depois de estudar como são produzidas as notícias e conhecer a forma como o jornal é editado, os alunos se preparam para a produção de suas próprias notícias, pesquisando e entrevistando diversas fontes.

 

ON nas Escolas - Que avaliação faz do projeto e das atividades propostas?

Vanessa Hickmann – A avaliação que faço é positiva, os alunos estão mais interessados em saber dos acontecimentos, através da leitura de jornais e também assistindo aos noticiários de televisão, lembrando que esta não é só feita de novelas. Outro ponto legal foi o interesse espontâneo de alguns estudantes em saber cada vez mais a respeito da profissão de jornalista, inclusive, declarando o desejo de seguir tal carreira.

Gostou? Compartilhe