Há 150 vagas de trabalho destinadas à pessoas com deficiência

Maiores empresas de Passo Fundo tem dificuldade de cumprir o limite de contratações por falta de candidatos

Por
· 2 min de leitura
Agência do Sine reallizou o Diia D no municípioAgência do Sine reallizou o Diia D no município
Agência do Sine reallizou o Diia D no município
Você prefere ouvir essa matéria?

A Agência do FGTAS/Sine de Passo Fundo realizou na sexta-feira (29) o Dia da Inclusão Social e Profissional das Pessoas com Deficiência e dos beneficiários reabilitados do INSS. No município, há cerca de 150 vagas destinadas a esse público que não são ocupadas. Além disso, as maiores empresas da cidade têm dificuldade para cumprir os limites estabelecidos por lei. Também ontem, foi inaugurado o Balcão do Trabalhador, projeto de extensão da Faculdade de Direito da UPF que realizará atendimentos de orientação a empregados e empregadores.

De acordo com o coordenador da FGTAS/Sine de Passo Fundo, Sérgio Ferrari, não só em Passo Fundo, mas na região, muitas empresas têm dificuldades para cumprir as metas estabelecidas pela legislação para a contratação de pessoas com deficiência. Dentre as empresas que têm de 100 a 200 funcionários, o percentual ocupado por pessoas com deficiência deve ser de 2%. Entre 201 a 500 funcionários esse percentual sobe para 3%; entre 501 a 1000, 4%, e a partir de 1001, 5%.  O encontro na manhã de ontem reuniu empresas e associações para abordar o tema. Da mesma forma, o encontro debateu formas de recolocação de pessoas reabilitadas no mercado de trabalho.

Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 23% da população brasileira tem algum tipo de deficiência, seja física, intelectual, auditiva ou visual. As dificuldades para a inclusão no mercado de trabalho decorrem de diversos fatores.

No Estado

Em todo o Estado, no Dia da Inclusão Social e Profissional das Pessoas com Deficiência e dos beneficiários reabilitados do INSS foram oferecidas 1.795 vagas de emprego em 71 Agências FGTAS/Sine. Também foram realizadas entrevistas e seleções de emprego exclusivas para trabalhadores com deficiência e reabilitados do INSS, além de atividades de orientação profissional e previdenciária. Ao todo, 103 empresas e 95 instituições parceiras estiveram presentes nas unidades do FGTAS/Sine do Rio Grande do Sul. Nacionalmente, o evento é promovido pelo Ministério do Trabalho a fim de aproximar empregadores e trabalhadores.

Balcão do Trabalhador

Também na sexta-feira, foi inaugurado oficialmente o Balcão do Trabalhador, projeto de extensão da Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo (UPF) que também atenderá na agência do FGTAS/Sine de Passo Fundo. Por meio desse convênio, uma vez por semana professores e estagiários do projeto estarão na agência prestando atendimento tanto às pessoas que estão à procura de emprego, ou buscam algum tipo de encaminhamento após uma rescisão de contrato, quanto aos empregadores. A professora da Faculdade de Direito e coordenadora do projeto Francine Cansi explica que a iniciativa também buscará orientar pessoas com deficiência ou idosas a ingressarem no mercado de trabalho. Abordará ainda questões de saúde no ambiente de trabalho, assédio moral nas empresas e também a erradicação do trabalho infantil.

Atendimento permanente

Além do atendimento semanal junto à agência do FGTAS/Sine, o Balcão do Trabalhador terá atendimento junto aos demais serviços jurídicos oferecidos pela Faculdade de Direito da UPF, junto ao Campus III, onde funciona a UPF Idiomas. A coordenadora do curso de Direito, professora Maira Tonial, destaca que por meio do projeto são atendidos tanto empregados, quanto empregadores. O objetivo é a orientação de ambas as partes. “Verificamos que com a própria reforma trabalhista, muitas dúvidas estão surgindo e o nosso objetivo é o de informar direitos e deveres a ambas as partes”, resume sobre a atuação do Balcão do Trabalhador.

Gostou? Compartilhe