Semcas aguarda repasse de R$ 1,5 milhão do Governo Federal

Secretário afirma que os serviços não serão paralisados, mas sofrem as consequências do atraso

Por
· 1 min de leitura
 Crédito:  Crédito:
Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

O atraso desde dezembro de 2018 no repasse da verba de R$ 1,5 milhão do cofinanciamento do pacto financeiro nacional, firmado entre o governo federal e o município de Passo Fundo, para a execução de serviços e de programas oferecidos pela Secretaria de Cidadania e Assistência Social (Semcas) do Município causa preocupação.

De acordo com o secretário da Semcas, Wilson Lill, a secretaria tem como objetivo realizar ações em prol de população em circunstância de vulnerabilidade social, contudo, dado o contexto econômico de atraso a execução dos programas e dos serviços está comprometida.

“O pacto consiste em executar os serviços e em contrapartida receber o cofinanciamento, no momento a produção básica encontra-se em dia, já a produção de média e de alta complexidade como as Casas de Acolhimento, o Centro Pop, entre outros, requerem mais atenção e estão sendo comprometidos para futuros aprimoramentos por conta do atraso”, explica o secretário.

Ainda, o secretário enfatiza que “o Município de Passo Fundo não vai paralisar seus serviços, tendo em vista a compreensão da administração e o comprometimento da prefeitura para a utilização de recursos próprios, até a situação se normalizar”.

O Centro Pop – Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – da Prefeitura de Passo Fundo desenvolve ações com o intuito de auxiliar as pessoas a conseguirem a reinserção na sociedade e no mercado de trabalho, no centro estes recebem lanche, banho, oficinas, atendimento técnico e podem permanecer durante o período diurno.

Segundo o secretário na quinta-feira (26) será realizada uma reunião em Porto Alegre com o governo estadual para retomar a questão do atraso e buscar soluções para a demanda.

Gostou? Compartilhe