Programação alerta sobre a violência contra a mulher

Passo Fundo fechou 2019 na quarta posição com maior número de feminicídios no RS

Por
· 3 min de leitura
 Crédito:  Crédito:
Crédito:
Você prefere ouvir essa matéria?

O Dia Internacional das Mulher, celebrado neste domingo (08/03), foi oficialmente reconhecido pelas Nações Unidas em 1977 e desde seu princípio tem o objetivo de apoiar e divulgar os direitos das mulheres. Em Passo Fundo, diversas entidades realizam ao longo do mês, ações conscientizadoras sobre a violência contra a mulher. A cidade mantém números elevados de crimes contra a mulher, totalizando 1,266 registros em 2019.
Em 2020 os números se mantêm estáveis em comparação com janeiro dos dois últimos anos. Foram 61 casos de lesão corporal e 70 de ameaças no primeiro mês do ano. “Em Passo Fundo, são registrados cerca de 200 boletins de ocorrências por mês relacionados à violência doméstica, número semelhante ao do ano passado. A diferença é um incremento de crimes mais graves, como tentativa de feminicídio”, relata a delegada responsável pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Passo Fundo, Rafaela Bier. Em janeiro deste ano ocorreram duas tentativas de feminicídio na cidade.

Números preocupantes


Levando em conta a população, a cidade figura em posições elevadas nos números de crimes registrados em comparação com outros município do Rio Grande do Sul. Em 2019, Passo Fundo foi a 4ª cidade com mais feminicídios consumados, junto com com Bento Gonçalves, Pelotas e Uruguaiana, com três crimes. O município também foi a quinta cidade com maior número de ameaças (820) e teve 396 casos de lesão corporal, tornando-se a 6ª cidade com maior número desse tipo de crime.

A análise das estatísticas, no entanto, deve levar em conta um fator importante: a subnotificação desses casos, que ocorre por diversas causas. “Normalmente as mulheres não procuram as autoridades públicas por medo, vergonha, dependência financeira, porque não querem ver o pai dos filhos preso, porque acreditam que o agressor vais mudar (evidente ciclo da violência)”, explica a delegada. O ciclo da violência consiste em três fases, de acordo com Instituto Maria da Penha.
O aumento, portanto, também mostra que as mulheres estão procurando denunciar os agressores. “Consigo perceber que hoje as mulheres estão melhor instruídas quanto aos seus direitos e inconformadas com condutas machistas/sexistas. Acredito que o aumento de registros evidencia que hoje as mulheres sentem-se mais empoderadas para buscarem a Delegacia e solicitar as medidas protetivas de urgência”, afirma Rafaela.


Causas
“A principal causa para a violência doméstica e familiar é dificuldade do agressor de lidar com a rejeição, quando a vítima não deseja mais manter o relacionamento, bem como por motivos de ciúmes/posse”, explica a delegada. Algumas frases indicadas por Rafaela podem revelar esse sentimento de propriedade sobre a mulher:

"Se você não for minha, não será de mais ninguém."
"Com quem está falando? É homem?"
"Essa roupa está muito curta."

O abuso de substâncias entorpecentes e álcool também é indicado como fator que contribui para a ocorrência da violência doméstica e familiar, segundo a delegada.

Denúncia
A orientação para mulheres que sofrerem violência é procurar a Polícia. “Seja para uma orientação e acolhimento, seja para a feitura de todo o procedimento policial na busca da verdade dos fatos, afastamento e punição do agressor”, diz Rafaela. A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Passo Fundo está localizada na Rua Gen Nascimento Vargas nº153. O telefone da delegacia é 3581-0725. As denúncias também podem ser feitas pelo número 180 e, em casos de emergência, pelo 190.

Programação do final de semana

7 de março
Pedágio da APACE
Horário: 8h
Local: Praça do Teixeirinha

Mulheres e Agroecologia: a Arte do Encontro
Debate sobre mulheres, saúde, maternidade e agroecologia
Horário: das 8h30 às 9h e das 10 às 10h30
Local: Avenida Brasil - em frente ao Colégio Estadual Joaquim Fagundes dos Reis

Festivas Lugar de Mulher
Horário: 14h
Local: Parque da Gare

8 de março
Caminhada só para Elas
Promoção: Academia de Espaço Ativo e Patrulha Maria da Penha
Horário: 8h
Local: Saída na Praça Santa Terezinha

Marcha Unificada
Horário: 16h
Local: Praça Teixeirinha

Feira do Artesanato
Horário: 8 de março, das 17h às 20h
Local: área externa da Galeria Estação da Arte

Desfile de Arte e Moda
Horário: 8 de março, às 17h30
Local: Galeria Estação da Arte

Gostou? Compartilhe