Centro de Triagem registra movimento intenso no primeiro dia

Cais da Petrópolis será referência no combate ao COVID-19 no município

Por
· 1 min de leitura
Todas as pessoas são encaminhadas para avaliação médicaTodas as pessoas são encaminhadas para avaliação médica
Todas as pessoas são encaminhadas para avaliação médica
Você prefere ouvir essa matéria?

No primeiro dia de atendimento no Centro Centro de Triagem do Coronavírus no município, que fica no Cais Petrópolis, o movimento foi intenso, principalmente pela parte da manhã. Todas as pessoas que buscaram o serviço foram encaminhadas para avaliação médica. O local atua como referência e reforço para as unidades de saúde. O atendimento acontece das 7h às 22h.
A primeira recomendação em caso de sintoma respiratório, com ou sem febre, é buscar a unidade de saúde mais próxima de sua casa. Após às 17h, quando as unidades de saúde fecham, o Centro de Triagem fica como referência. A recomendação dos órgãos de saúde é para as pessoas não irem diretamente aos hospitais, salvo em caso de febre e dificuldade para respirar. Em situações como essa a orientação é ir para o Hospital São Vicente de Paulo ou Hospital de Clínicas. No atendimento das unidades de saúde e do Centro de Triagem, em caso de internação, as equipes irão encaminhar os pacientes aos hospitais.
ZONA VERDE
A Imed, solidária ao enfrentamento do coronavírus, conta com alunos do curso de Medicina para ajudar no reforço do município. O coordenador do curso de Medicina da Imed, Luiz Artur Rosa Filho, destaca o compromisso social deste momento em que as pessoas mais precisam de atendimento. Ele também avalia as primeiras horas de trabalho no Centro de Triagem. “Estamos com cerca de 20 pessoas trabalhando lá. São quatro médicos divididos em uma zona verde, fazendo a triagem inicial; uma zona amarela, em que são atendidos pacientes sem febre; e uma zona vermelha, onde são atendidos pacientes com febre”.
A busca por atendimento deve ser feita, principalmente, se você tiver febre, tosse/dor de garganta e falta de ar. A Central de Teleatendimento também pode ser acessada.

Como funciona o teleatendimento?
Pessoas que têm dúvidas sobre a doença e/ou tiveram contato com alguém com sintomas devem entrar e contato com a Central de Teleatendimento pelo número (54) 3316-8595, disponível todos os dias, das 7h às 22h. A central é um parceria com a UPF que, também solidária ao atual momento, dispôs de estrutura e equipe para ampliar o teleatendimento.
Todas estas medidas, além de garantir a contenção da transmissão, também ajudam a não sobrecarregar os hospitais, que estão voltados a atender pacientes graves.

Gostou? Compartilhe