Produto criado por estudantes da UPF facilita mobilidade de usuários da Apae

Estudantes desenvolvem bicicleta adaptada para pessoas com mobilidade reduzida

Por
· 1 min de leitura
Bicicleta adaptada foi entregue à diretora da Apae de Tapejara, Carla Favretto Rigon (Foto: Divulgação)Bicicleta adaptada foi entregue à diretora da Apae de Tapejara, Carla Favretto Rigon (Foto: Divulgação)
Bicicleta adaptada foi entregue à diretora da Apae de Tapejara, Carla Favretto Rigon (Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

Com o objetivo de proporcionar uma melhor qualidade de vida e mais conforto nos momentos de lazer a pessoas com mobilidade reduzida, um grupo de estudantes do curso de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia e Arquitetura da Universidade de Passo Fundo (Fear/UPF) desenvolveu o protótipo de uma bicicleta de passeio adaptada. O projeto denominado Inclusão e Lazer possibilita que alguém pedale o veículo enquanto outra pessoa é transportada em uma cadeira de rodas acoplada na parte frontal da bicicleta. Depois de finalizada, ela foi doada para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) do município de Tapejara.

O projeto foi desenvolvido por acadêmicos do sétimo nível do curso, durante a disciplina de Projeto e Desenvolvimento de Produto. “Cumprimos com o objetivo de desenvolver um produto que proporcionasse a inclusão de pessoas com mobilidade reduzida em momentos de lazer cotidianos. Ficamos satisfeitos em utilizar dos conhecimentos adquiridos durante a formação em Engenharia de Produção para entregarmos algo importante à comunidade”, pontua o estudante Guilherme Henrique Belegante Nervo, ao destacar. “Retribuímos todo o carinho e a dedicação que recebemos dos professores na Universidade para aplicarmos em um propósito social que acreditamos e respeitamos. Esperamos que as experiências dos que utilizarem a bicicleta sejam inesquecíveis”, disse o acadêmico.

O grupo foi orientado pelo professor Me. Nilo Alberto Scheidmandel, que agradeceu o apoio de todos os envolvidos para o desenvolvimento do trabalho. “O projeto foi uma experiência inesquecível para toda a equipe. Agradecemos o apoio e suporte dos proprietários da empresa Nervo Mineração e Logística que nos cederam o espaço da oficina para a fabricação do nosso produto”, salientou o professor.

A equipe do projeto Inclusão e Lazer é composta pelos acadêmicos André Luciano Escandiel Leonhardt, Bruna Ribas Backes, Estefânia Fröder Dirings, Fernando de Lima, Gabriel dos Santos, Guilherme Henrique Belegante Nervo, Gustavo Toscan, Luciano Stocco, Nataniel Vicensi e Patrícia Gomes Dallepiane.

Gostou? Compartilhe