Preço do gás de cozinha aumentará nos próximos dias

Empresários estimam que o reajuste de 5% para os botijões de 13 quilos deve ser sentido pelos consumidores finais a partir desta sexta-feira

Por
· 1 min de leitura
Impacto no bolso do consumidor deverá ser de aproximadamente R$ 3,50Impacto no bolso do consumidor deverá ser de aproximadamente R$ 3,50
Impacto no bolso do consumidor deverá ser de aproximadamente R$ 3,50
Você prefere ouvir essa matéria?

O aumento de 5% no preço do gás de cozinha (GLP) e de 3% no GLP comercial e industrial, em vigor nas distribuidoras de todo o país desde a última terça-feira (22), deve começar a ser sentido pelos consumidores nos próximos dias. Em grande parte das revendedoras de Passo Fundo, os empresários estimam que o reajuste praticado pela Petrobras deva ser repassado ao consumidor final a partir desta sexta-feira (25). O último aumento de GLP da petroleira havia sido no dia 5 de agosto.


Nas refinarias, o preço médio do botijão de 13 quilos, com a revisão e sem tributos, passou de R$ 24,06 para R$ 25,26. Nas distribuidoras, a alteração varia. Em nota, o Sindicato das Empresas Distribuidoras, Comercializadoras e Revendedoras de Gases em Geral no Rio Grande do Sul (Singasul) salientou que isto acontece porque as distribuidoras têm autonomia para definir o preço final do produto. “Não há como prever o impacto deste aumento junto aos revendedores e consumidores uma vez que o mercado é livre e as tabelas podem ser alteradas conforme os custos de cada empresa. Mas o Singasul recomenda que o repasse seja integral na formação da tabela de custos das revendas”.


Em Passo Fundo, conforme levantamento realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) entre os dias 13 e 19 de outubro deste ano, o botijão de 13 quilos podia ser encontrado por, em média, R$ 69,67. Enquanto o valor mais baixo constatado em um estabelecimento do município neste período era de R$ 65, o mais alto chegava a R$ 83. Considerando o dado médio, caso o reajuste de 5% anunciado pela Petrobras para o GLP de cozinha seja repassado integralmente, o impacto no bolso dos consumidores do município deve ser de aproximadamente R$ 3,50.


A informação vai de acordo com o estimado pelo administrador de uma revendedora de gás passo-fundense, César Augusto de Oliveira. Segundo ele, a empresa ainda trabalha com o estoque antigo de GLP, adquirido antes do reajuste, e, por isso, a mudança no valor deverá ser repassada ao consumidor somente com a chegada de novas cargas do produto. “Hoje, nós vendemos o botijão a R$ 65 para retirada aqui no local e a R$ 70 para entrega em domicílio. Imaginamos que esses valores devem aumentar em R$ 3 ou R$ 4 nos próximos dias”, estima.


Apesar da notícia de que o produto se tornaria mais caro, o administrador conta não ter observado um aumento fora do comum na comercialização do GLP na empresa em que trabalha. “A nossa média de venda é de 50 botijões por dia. Esse número não cresceu nos últimos dias, talvez porque estamos no fim do mês e, nessa época, as pessoas costumam controlar mais os gastos”.

 

Gostou? Compartilhe