Ministério da Saúde determina que remessa da Astrazeneca seja destinada para a segunda dose

Com isso, foi cancelada a distribuição da remessa prevista para a tarde desta sexta-feira (7)

Por
· 1 min de leitura
Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio PiratiniFoto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini
Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini
Você prefere ouvir essa matéria?

A Secretaria da Saúde, diante de determinação do Ministério da Saúde para que as doses da Astrazeneca já recebidas sejam reservadas para segunda dose, cancelou a distribuição da remessa prevista para a tarde desta sexta-feira (7).

As doses que seriam distribuídas chegaram no início da manhã de quinta-feira (6) ao RS. Em reunião ocorrida na quinta (6), Estado e municípios definiram que as 243.400 doses serviriam para avançar a vacinação das comorbidades no Estado. A nova determinação do Ministério da Saúde é de que o lote seja reservado integralmente para a segunda aplicação (D2).

As vacinas ficarão na Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), na capital, até o momento adequado de distribuição. Com a reserva, serão atendidas as segundas doses dos vacinados com imunizantes da 5ª remessa, distribuída no RS em 25 de fevereiro; da 9ª remessa, distribuída em 22 de março; e da 10ª remessa, distribuída em 26 de março. Para as D2 dessas três remessas, são necessárias 233.850 doses. O lote enviado na quinta-feira ao Estado é de 243.400. A diferença, de 9.450 doses, também ficará armazenada na Ceadi.

"Quando chegar próximo ao vencimento do prazo da segunda dose, distribuiremos os quantitativos aos municípios para que possam atender 100% das D2 dessas três remessas", explica Tani Ranieri, chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs).

No início da manhã de sábado (8), deve chegar ao Estado remessa de 63.600 doses da CoronaVac, que serão utilizadas integralmente para D2.


*Com informações da Agência EstadoRS.


Gostou? Compartilhe