Tratamentos Estéticos: qual fazer?

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Afinar as medidas, tirar manchas e impedir a flacidez da pele são alguns dos diversos tratamentos estéticos disponíveis. As novidades nesse setor são rápidas e pode ser fácil se perder nos menus de clínicas ou consultórios. Conhecer a tecnologia que cada tratamento adota pode ser um diferencial na hora de escolher qual fazer. No entanto, a consulta com um médico da área sempre será o mais recomendado.

Com a chegada do verão, a procura pelos procedimentos estéticos aumenta. Quem afirma isso é a médica nutróloga, com pós graduação em medicina estética, Sheila Reis Matielo. “Nesse momento, os pacientes procuram por tratamentos para redução de peso,  para tirar aquela gordura que ficou acumulada durante o ano, quanto tratamentos para emagrecimento, estrias, gordura localizada. Até meados de janeiro, essas são as principais demandas que chegam”.

Ela ressalta que ainda a maior gama de atendimentos estéticos é voltado às mulheres. No entanto, os homens buscam pelos tratamentos faciais, como limpeza de pele por exemplo e nesse sentido  “O homem não sofre com a celulite pois ele não gera o hormônio estrogênio, responsável  pelo  controle da ovulação e com o desenvolvimento de características femininas”.

Dentre todos os procedimentos disponíveis, Sheila destaca dois que podem fazer a diferença para quem quer reduzir as medidas para a chegada da estação mais quente do ano:

Criolipólise: É um tratamento que queima gordura localizada. De acordo com a médica, é um bom método aliado a um estilo de vida adequado. “Não é recomendado para quem tem sobrepeso, esse tratamento em específico é para pacientes de peso comum mas que tem umas ‘gordurinhas ’. Em cada sessão de criolipólise, o paciente perde em média de 25% de gordura localizada da área escolhida.  Sheila diz que esse percentual é baixo, por isso são associadas mais de uma sessão para chegar a um resultado.

Velashape: Esse é um tratamento simultâneo, chamado de 3 em 1: envolve a endermologia, que separa as células de gordura, a rádiofrequencia, que vai aquecer e reduzir a gordura local e o infravermelho que vai potencializar os outros dois citados.

Indicações aos 20, 30, 40 e 50 anos

Para indicar tratamentos estéticos, é preciso avaliar cada paciente em itens, como a pele, a expectativa de resultado, o corpo, o peso. Em um geral, Sheila dá dicas de tratamentos para cada idade. Confere!

 

Aos 20 anos: “Normalmente nessa idade vai predominar a celulite grau 1 e grau 2, que é mais para retenção de líquidos, então é indicado uma endermologia, exercícios físicos. Nessa idade também costumam aparecer estrias, então um tratamento focado nisso, com aplicação de lasers ou uma carbox-terapia. Essa é a demanda aos 20 anos”.

Aos 30 anos: “Com trinta anos, a paciente já teve uma década de influencia hormonal, isso faz com que ela já tenha oscilado peso ou já tenha gestado, então nesse momento a celulite se agrava e algumas pacientes já vão ter componentes de flacidez e as estrias já não incomodam tanto. Para essa paciente, tratamentos mais intensivos e longos, sessões mais demoradas.

Aos 40 anos: “Começamos a perceber algo que aos 30 não era notado: Temos uma paciente com mais perda de massa muscular, o que acentua a flacidez. Nessa idade, começam de novo tratamentos mais intensivos, como aplicações de ácido poliláticos e técnicas associadas, como no velashape, que associa o infravermelho, a radiofrequencia e a endermologia, uma intensificação de tratamentos para o componente de flacidez”.

Aos 50 anos: “A paciente de 50 anos não vai ter uma demanda corporal tão grande,  hoje em dia já temos uma nova realidade, as mulheres se cuidam mais. Na linha de tratamento é parecido com a paciente de 40 anos. No entanto, para a mulher de 50 anos, é pedido um reforço muscular, pois ela está com mais flacidez e é preciso trabalhar com esse acúmulo de pele”.

 

Tratamentos estéticos durante a gestação

 

Dra. Sheila diz que na gravidez os tratamentos ficam mais limitados. “Não é possível fazer testes em mulheres grávidas, não temos praticamente nada liberado. Em um determinado ponto da gestação, nem no início e nem ao final, é permitido uma drenagem linfática manual, limpeza de pele, massagens relaxantes. Para todos os outros tratamentos disponíveis é provável que a gestante não seja liberada”, afirma.

 

Ela reforça que em todos os casos é necessário a autorização do obstetra para a realização dos procedimentos.

 

Cuidados com a pele

Para manter a pele hidratada, tanto do rosto quanto do corpo durante os dias quentes é preciso aliar uma alimentação saudável, em que sejam consumidos frutas, legumes a atividades físicas. “É preciso consumir uma energia saudável, não saturada, que ajude a combater a celulite, ingerir bastante líquidos e claro, usar o filtro solar”, diz Sheila.

Na questão do filtro solar, a médica ressalta que não há uma diferença entre o filtro solar fator 15 ou 50, por exemplo. “O que ocorre é que o público costuma passar menos do que é o necessário. É difícil quem usa uma colher de sobremesa por área do corpo, as pessoas aplicam pouco pela superfície que seria necessário, então o fator de proteção muda pouco, só que as pessoas acaba usando o mais alto porque as pacientes aplicam pouco”.

 

Gostou? Compartilhe