OPINIÃO

Sustentabilidade como pilar de um empreendimento

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Até pouco tempo atrás a construção de empreendimentos ainda era vista por muitas pessoas como uma prática bastante agressiva ao meio ambiente, mesmo que para a execução das obras as construtoras seguissem à risca as normas ambientais necessárias. A exigência do consumidor por opções mais sustentáveis foi crescendo bastante com o passar dos anos, contribuindo para que a sustentabilidade seja hoje um requisito fundamental para qualquer novo empreendimento.

O conceito de sustentabilidade não apenas foi difundido entre a construção civil como também ganhou mais espaço dentro dos empreendimentos. Está presente como um dos pilares mais importantes dos projetos, fazendo parte desde a sua concepção, passando por todo o processo construtivo, superando a entrega com o objetivo de perpetuar hábitos mais sustentáveis para além da entrega ao cliente final. 

Empreendimentos que levam a sustentabilidade em seu DNA também são chamados de “Green Buildings" e desempenham um papel muito importante na sociedade. Primeiro por buscarem soluções inteligentes a fim de minimizar impactos à natureza durante o processo de execução. Reconhecer a importância da preservação do ecossistema onde o empreendimento estará inserido é o primeiro passo para isso. Aqui em Passo Fundo temos ótimos exemplos que trouxeram a preservação de áreas verdes para dentro dos projetos não só como um requisito técnico, mas também como um grande diferencial dos empreendimentos, seja valorizando a parte estética ou mesmo contribuindo para uma melhor qualidade de vida aos futuros moradores.

Um empreendimento verdadeiramente sustentável também precisa levar em consideração o volume de resíduos produzidos durante a obra, contemplando em seu planejamento a reutilização de materiais e o descarte correto do que não puder ser reaproveitado. Basicamente o impacto gerado à natureza através da construção desses empreendimentos deve ser sempre o menor possível enquanto a economia de recursos é explorada ao máximo.

Sustentabilidade também tem tudo a ver com tecnologia, principalmente quando a intenção é promover maior eficiência energética. Para isso, as construtoras têm investido fortemente em materiais mais modernos e equipamentos capazes de reduzir o consumo de água e energia elétrica. O conceito de sustentabilidade deve estar, portanto, presente nos mínimos detalhes como na escolha das aberturas; no isolamento térmico de pisos, telhados e paredes; na escolha por lâmpadas de LED; na automatização que limite o gasto de energia; assim como na instalação de estruturas mais robustas que viabilizem a reutilização da água da chuva e da energia solar.

Mas não para por aí! O conceito deve ir além da infraestrutura e ser sentido após a entrega do empreendimento, no dia a dia do consumidor final, de tal forma que possa inspirá-lo a adquirir cada vez mais novos hábitos sustentáveis. Espaços específicos para a coleta seletiva, composteiras para a preparação de adubo orgânico e hortas comunitárias, por exemplo, são ótimos incentivos. Outra alternativa muito inteligente é reconhecer sempre que os moradores aderirem a práticas mais sustentáveis por conta própria, concedendo, por exemplo, descontos e gratificações às unidades mais comprometidas com o conceito.

Para além de normas técnicas, empreendimentos sustentáveis têm ganhado maior aderência da população em geral por seu caráter socioambiental, tendo o fator humano como finalidade. Além de representarem um estilo de vida mais saudável, eles são atualmente uma boa forma de investir no futuro das cidades, aliando meio ambiente e mercado à qualidade de vida.

Gostou? Compartilhe