OPINIÃO

Vacina e cuidados dão certo

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Temos aí um bom sinal de esperança em Passo Fundo, com o anúncio da redução dos casos de coronavírus. Nossa cidade, por inúmeras circunstâncias, vinha preocupando de modo agravado com a pertinácia da Pandemia. Foram longos os dias de desafio para o setor de atendimento, o esforço exacerbado dos profissionais da saúde, do poder público e da grande maioria das famílias. A própria dinâmica da Capital do Planalto, as exposições previsíveis de alguns setores da indústria e a presença permanente de pessoas vindas de muitas localidades até de outros estados, tudo tem sido preocupante. A concentração de esforços preventivos com uso de máscara e combate à aglomeração evitável tem sido vital. E, sem dúvida, o efeito da execução responsável da vacinação são fatores determinantes para a redução da contaminação que ainda nos assunta. Observando o esforço de nossas lideranças, especialmente na área de atendimento médico e de enfermarias, todos enfim, constatamos que o movimento foi um dos mais sérios conhecidos na história de saúde pública. Para quem não tem conhecimento científico, restam lições eficientes de orientação, uma memorável experiência de vida. A vacinação levada a sério é meio eficiente para nos defendermos da pandemia. Não temos ainda a solução, mas encaminhamos os meios para melhorar o caos que vem causando danos diretos e indiretos na vida social. Podemos sofrer novos golpes se ocorrer contágio coletivo pelas variantes, mas já temos a experiência em cada família, estabelecimento: vacina e cuidado. Nada de facilitar. Todos, todos os cuidados devem prosseguir. Parabéns Passo Fundo que marca uma etapa de cuidado, com sucesso! A queda de contágio em nossa cidade é de 70%.

 

Inglaterra

A intensa vacinação inglesa chega a um índice de 70% de prevenção. O governo constatou redução no contágio e está liberando eventos públicos e uso da máscara. O interessante é que a advertência vem das manifestações populares com medo da variante Delta. Todos reconhecem a importância da vacina, mas a experiência e visão cultural da população permanece como advertência. No meio de algumas incertezas o primeiro ministro entende que a vacina terá força suficiente para enfrentar a crise financeira gerada pela epidemia. Neste sentido, é preciso tomar cuidado quanto à vontade exagerada de liberação das cautelas no Brasil. As comparações podem não ser adequadas, no momento.

 

Falsários

Principalmente no Rio são assustadoras as manobras de falsificadores na área médica, usando falsas identidades de médicos para atuar durante a pandemia. Pura vigarice, num momento em que a premência da contratação de profissionais é facilitada para atender a demanda.

 

Pobreza em Cuba

A fome e pobreza, com a devastação da coronavírus incitam a rebeldia popular em Cuba. A fome é terrível agravante, que em lugar nenhum do mundo justifica intolerância ou violência contra o povo. Ditadura é pior, quanto maior a miséria!

Variante Delta

Aproxima-se de uma centena o número de pessoas contagiadas com a variante Delta. O prudente é que os laboratórios estão realizando testes para atuar nesta terrível contaminação no Brasil.

 

Fundo eleitoral

O presidente Bolsonaro acusa Marcelo Ramos, do Amazonas, pela aprovação no Congresso do Fundo Eleitoral que espanta o bom senso. Agora será a vez do presidente, a quem cabe vetar ou sancionar.

 

Violência

São amargos os índices de violência contra a mulher no Brasil. Uma mulher é morta a cada seis horas. É estarrecedor.

 

Dívidas

Mesmo antes da pandemia já se mostrava desproporcional o índice de endividamento doméstico. A idolatria ao supérfluo enrijeceu a onda de consumismo que gera o desabamento da economia doméstica. Agora, com desemprego, disfunção profissional e geral redução de renda, há verdadeiro desastre nas finanças pessoais. Com isso agrava-se o relacionamento familiar, fragilizando pela depreciação da autoestima. O problema é dever e não poder pagar.

 

Embaraço

Sem pretender fazer acusação a diversas etapas de compra de vacina, vemos que a situação está osca para os foros de honestidade também no governo federal. Só uma minuciosa explicação pode reduzir o embaraço.

Gostou? Compartilhe