Delegacia da Polícia Federal tem novo comando

Delegado Celso André Nenê Santos também anunciou as obras da Unidade Técnica e Científica, que deve ser finalizada em abril

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Em entrevista coletiva durante a manhã de sexta-feira (18), o delegado Celso André Nenê dos Santos anunciou que está assumindo a chefia da Delegacia da Polícia Federal de Passo Fundo. Com a mudança na chefia, também serão realizadas modificações para melhorar o serviço prestado pela Polícia Federal no município.

A primeira iniciativa é a instalação de uma força tarefa composta por três delegados e três escrivães que trabalharão na nos inquéritos existentes na delegacia e que estão parados. Conforme o novo chefe da delegacia, a medida vai ajudar a reduzir a carga de inquéritos acumulados. “Pedi o apoio da superintendência para que possamos diminuir os inquéritos, já que somos apenas quatro delegados. A força tarefa deve durar cerca de 90 dias, e irá, a princípio, trabalhar nos inquéritos mais antigos para que possamos começar novos trabalhos”, afirmou.

Além da força tarefa, a delegacia também receberá novos servidores, através de um concurso interno de remoção de agentes. “Também já adiantei à Superintendência de que a nossa delegacia irá priorizar os trabalhos regionais. A Polícia Federal atua em todo o País e temos a obrigação de ceder policiais para investigações e operações em nível nacional. Hoje mesmo temos dois policiais em Porto Alegre, dois no Chuí, nesta época de entrada de turistas estrangeiros. Nossa prioridade será tentar voltar a atenção para a nossa região”, disse.

A Delegacia da Polícia Federal de Passo Fundo é responsável por uma área de123 municípios, sendo que 49 destes estão em área de fronteira estadual. “É uma área muito grande, com isso também aumenta a nossa demanda de serviços, por exemplo, de passaportes. Atualmente são emitidos cerca de 700 passaportes por mês”, explicou.

Inquéritos

Também conforme o delegado Santos, dos inquéritos que a delegacia vem instaurando, os processos previdenciários são a maioria. “Tivemos mais de 100 notícias crime nas últimas eleições municipais. Até pela nossa grande área de abrangência, essas denúncias vêm parar aqui”, considerou. 

Armas

Apesar do grande volume de passaportes confeccionados mensalmente, o índice que realmente vem chamando a atenção é o de registro de armas de fogo. “O movimento é muito acentuado na nossa região. O Rio Grande do Sul é o Estado em que há o maior número de registros. Há a questão cultural de o gaúcho ter armas, às vezes mais de uma”, avaliou o delegado.

A delegada Gabriela Madrid Aquino Trolle, que será a nova responsável pelo Sistema Nacional de Armas (Sinarm), na delegacia, anunciou que, em função do alto número de registros que aguardam para serem analisados, o atendimento ao público será restrito por pelo menos 90 dias para que os agentes possam fazer a análise dos processos. O atendimento para o registro de armas, porte e outras questões relacionadas ao tema, a partir da próxima segunda-feira (21), funcionará das 8h até as 12h e não mais em horário comercial, como era até então. “O período da tarde será de expediente interno para que os servidores possam colocar em dia o grande volume de demandas”, disse a delegada.

O novo horário de atendimento deverá ser mantido por pelo menos 90 dias, podendo ser estendido ou mesmo reduzido, dependendo de como a atividade seja desenvolvida.

Unidade Técnica Científica deverá ficar pronta em abril

Durante a entrevista coletiva também foi anunciada a construção de uma Unidade Técnica Científica junto à delegacia. As obras do novo prédio, que tiveram início em dezembro, devem terminar em abril.

O local, além de abrigar um estande de tiros também será equipado com materiais de perícia e proporcionará a possibilidade de dez peritos trabalharem ao mesmo tempo. Atualmente, a delegacia conta com quatro peritos. 

Gostou? Compartilhe