Subcomandante-geral dos Bombeiros visita Passo Fundo

Coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira assumiu o posto nesta semana

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O subcomandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira, esteve em Passo Fundo na tarde de quinta-feira (28). O oficial tomou posse na segunda-feira (25), juntamente com o coronel Cleber Valinodo Pereira, primeiro comandante-geral da Corporação. O coronel participou de uma cerimônia no quartel do 7º Comando Regional do Corpo de Bombeiros de Passo Fundo.

 

O oficial se apresentou aos bombeiros e respondeu a perguntas. Depois, ele conversou com a imprensa local. Na pauta, ele falou sobre a separação do CB da Brigada Militar, processo que está em andamento. "Todo o movimento de emancipação se deu em razão de algumas deficiências estruturais que o Corpo de Bombeiros vinha sofrendo. Esse foi o grande motivo que nos impulsionou a buscar essa independência", explicou.


Outro motivo apontado para a separação é o efetivo. Segundo o subcomandante-geral, Passo Fundo conta hoje com 50% do número ideal de bombeiros. "Com a independência, nós temos o poder negociar diretamente com os órgãos governamentais para que a gente tenha suprida essa necessidade", afirmou ele. Além disso, com a separação, o Corpo de Bombeiros deve ganhar autonomia para administrar recursos, pedir liberação de verba do governo federal e firmar convênios, entre outros aspectos.


Região

O subcomandante-geral afirmou que a estrutura da Corporação na região é satisfatória e que existem alguns problemas pontuais, que devem ser sanados a médio prazo. "Em termos de quartéis e do atendimento à sociedade, Passo Fundo está muito bem estruturado. Temos algumas deficiências sim, mas não em Passo Fundo, e sim nos municípios menores, como Nonoai, por exemplo", explicou ele, elogiando o trabalho feito na região. "Passo fundo é um polo de referência na formação e na prestação de serviços dos Bombeiros, sempre foi referência para outros órgãos da instituição." Depois de Passo Fundo, o subcomandante-geral teve agenda em Carazinho.

Gostou? Compartilhe