Laudo deve confirmar incêndio criminoso em sede de escoteiros

Sede dos Maragatos funcionava desde 2015, no prédio do antigo Patronato

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Seis meses após ter a sede arrombada e diversos equipamentos furtados, o grupo de escoteiros Maragatos sofreu um prejuízo ainda maior. O incêndio que atingiu parte do prédio do antigo Patronato, na sexta-feira passada, consumiu com toda a estrutura da entidade. "Não sobrou nada", lamentou o vice-presidente Paulo Sergio Nunes Oliveira.


Segundo ele, técnicos do Instituto Geral de Perícias (IGP), vistoriaram o local no sábado à tarde. A principal suspeita é de que o incêndo tenha sido criminoso. "O laudo oficial deve confirmar essa suspeita. Atearam fogo na sede por puro vandalismo", adiantou.


Fundado em 2012, os Maragatos estavam instalados no prédio desde 2015. A entidade tem aproximadamente 50 integrantes. Na sede havia ferramentas como facões, machadinhas, documentos, registros, 10 barracas, seis delas novas, adquiridas após o arrombamento, lenços de outros grupos, geladeira, botijão de gás, forno micro-ondas, panelas, utensílios, caixas de patrulhas, entre outros. Parte dos equipamentos levados no furto foram adquiridos através de campanha com a comunidade.


De acordo com Oliveira, a entidade está pleiteando um terreno com a prefeitura para construção de uma sede própria. "Hoje temos uma reunião com o prefeito. O local lá no antigo Patronato era cedido. Conforme o laudo, a estrutura ficou completamente comprometida, não tem como recuperá-la".

Solidariedade
Mesmo sem sede, os Maragatos estão mantendo a programação. No próximo sábado (08), o grupo realiza a arrecadação de alimentos que serão doados aos vicentinos. A ação ocorrerá na praça da Mãe durante os turnos da manhã e tarde.

Gostou? Compartilhe