R$ 6 mil são apreendidos com morador de Passo Fundo que fazia transporte ilegal de dólares

Apreensão fez parte da Operação Benjamin da Polícia Federal que cumpriu outros cinco mandados no RS e SP

Por
· 1 min de leitura
Valores apreendidos pela Operação na cidade de São PauloValores apreendidos pela Operação na cidade de São Paulo
Valores apreendidos pela Operação na cidade de São Paulo
Você prefere ouvir essa matéria?

A Polícia Federal apreendeu na manhã desta terça-feira (10) R$ 6 mil e um telefone celular na casa de um homem no centro de Passo Fundo, acusado de fazer transporte de dólares não declarados de Riveira a São Paulo. Ele é um dos indiciados da Operação Benjamin, que cumpriu outros cinco mandados de busca e apreensão em cidades do Rio Grande do Sul e São Paulo, e investiga cinco grupos criminosos especializados em câmbio ilegal.

 

De acordo com as investigações, o homem de Passo Fundo fazia o transporte dos dólares até São Paulo, onde fazia operações de câmbio com um doleiro.

 

Durante a Operação, deflagrada hoje pela Polícia Federal de Santana do Livramento, 26 policiais federais cumpriram seis mandados de busca e apreensão nos municípios gaúchos de Santana do Livramento (1), Uruguaiana (2) e Passo Fundo (1) e São Paulo (2). Um grupo atuante em Porto Alegre também é investigado.

 

Foram apreendidos R$ 190 mil, 31.778 dólares e 8 mil euros.

 

O esquema

 

Segundo as investigações, iniciadas em maio de 2018, os grupos já teriam introduzido ilegalmente no país mais de 30 milhões de dólares americanos entre os anos de 2017 e 2019. Eles agiam de forma sistêmica, adquirindo a moeda americana no Uruguai para posteriormente transportá-la, em espécie, até a cidade de São Paulo, onde era trocada por reais, abastecendo doleiros locais. O dinheiro era movimentado em compartimentos ocultos em veículos de passeio e em ônibus de turismo, ou junto ao corpo dos criminosos.

 

No decorrer das investigações foram realizadas nove apreensões de moeda em espécie, totalizando mais de 1,1 milhão de dólares americanos e R$ 620 mil. A Polícia Rodoviária Federal prestou apoio em diligências e abordagens no decorrer do inquérito policial.

 

Até o momento, 13 pessoas já foram indiciadas por crime de fazer/operar instituição financeira de câmbio, sendo seis delas, também, por crime de organização criminosa.

 

As investigações prosseguem com a análise do material aprendido ontem.

 

De acordo com a Polícia Federal, o nome da Operação é uma alusão à Benjamin Franklin, estampado na nota de 100 dólares.

 

Gostou? Compartilhe