Ações de controle de danos são tomadas após acidente no arroio Burro Preto

45 mil litros de biodiesel vazaram no local após acidente

Por
· 1 min de leitura
Barreiras de contenção foram instaladas no local (Foto: Divulgação)Barreiras de contenção foram instaladas no local (Foto: Divulgação)
Barreiras de contenção foram instaladas no local (Foto: Divulgação)
Você prefere ouvir essa matéria?

Um acidente de trânsito na quinta-feira (02), às margens da ERS 324, resultou no vazamento de 45 mil litros de biodiesel no arroio Burro Preto, localizado entre Passo Fundo e Marau. Após o acidente, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (FEPAM), o Batalhão Ambiental da Brigada Militar e técnicos e engenheiros ambientais da Prefeitura de Passo Fundo estão trabalhando em medidas de controle de dano ambiental, inclusive a instalação de barreiras de contenção.

O biodiesel se espalhou rapidamente no corpo hídrico e os órgãos ambientais instalaram mantas de absorção para conter os solventes à base de óleo, tintas e outros produtos químicos. “A situação, felizmente, está controlada. Não houve mortandade de peixes, as devidas providências e medidas cabíveis serão de responsabilidade da FEPAM que acompanha o caso de perto. A SMAM monitora a situação como parceiro dos demais órgãos no levantamento de informações dos próximos dias”, resumiu o engenheiro ambiental da SMAM, Guilherme Saldanha Ferreira.

A responsabilidade técnica da fiscalização e do controle de situações como esta é da FEPAM, mas o município colocou à disposição do Estado os técnicos da SMAM para auxiliar na ação. “Desde o registro da ocorrência, nesta quinta-feira, estamos acompanhando e assessorando a FEPAM, que é o órgão responsável do Estado para o monitoramento e a fiscalização das questões ambientais. Desta forma, nos somamos aos trabalhos feitos com o objetivo de evitar maiores prejuízos ao meio ambiente”, explicou a secretária de Meio Ambiente, Gabriela Engers.


Gostou? Compartilhe