Neste verão, cuidado com a desidratação

Medicina & Saúde - Calor intenso e exposição prolongada ao sol são coisas típicas de verão. Mas o que não pode ser típico é a desidratação. Para isso, é preciso consumir muita água e não se esquecer de oferecê-la para crianças e idosos, que são os mais propensos a ficarem desidratados

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Calor intenso e exposição prolongada ao sol são coisas típicas de verão. Mas o que não pode ser típico é a desidratação. Para isso, é preciso consumir muita água e não se esquecer de oferecê-la para crianças e idosos, que são os mais propensos a ficarem desidratados. Segundo a médica pediatra da Emergência do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Fabrici De Bortoli, o corpo dá sinais de desidratação. “A desidratação se manifesta quando há perda exagerada e aguda de água e eletrólitos. Ela pode ser uma consequência das doenças gastrointestinais, como a gastroenterite, mas pode acompanhar as pneumonias e meningites. Os efeitos clínicos da desidratação se relacionam com o grau de desidratação e as quantidades relativas de sal e água perdidos”, explica.

Os principais sinais de desidratação, segundo a médica são: perda súbita e significativa de peso; fontanela deprimida; olhos encovados; turgor diminuído do subcutâneo; mucosas secas; sede aumentada; diminuição do débito urinário; perfusão periférica diminuída; pulso fino e rápido, enchimento capilar lento. “A desidratação diminui o volume do líquido extracelular, levando a redução da perfusão tecidual, uremia progressiva, alteração da função renal, aumento compensatório da frequência cardíaca e acidose láctica”, ressalta.

Por isso, em alguns casos é necessária a intervenção médica. “Deve-se procurar atendimento médico quando houver diminuição da ingestão de líquidos, aumento na quantidade e frequência de vômitos e diarreia, diminuição do débito urinário e presença de febre”, alerta.

 

Quanto consumir por dia

Para saber como evitar a desidratação e qual a necessidade diária de água, o Medicina & Saúde conversou com a nutricionista Aline Calcing, que também atua no HSVP. De acordo com ela, corpo humano é formado em sua grande parte de água, aproximadamente 60% do peso corporal é constituído dela. “Apesar de ser um composto bastante simples, a água é um dos mais importantes compostos essenciais para a manutenção da vida”, salienta.

A porcentagem de água varia entre os indivíduos, “de acordo com a proporção de tecido adiposo e massa magra que apresente, assim como a água corporal diminui conforme o aumento da idade e é maior em indivíduos atletas. Em média, a ingestão recomendada é de 2000ml/dia, ou 8 copos de 250ml”, explica.

 

O que fazer

Segundo a nutricionista, existem várias formas de manter o organismo hidratado. Confira algumas dicas.

 

Medicina & Saúde – Para hidratar o organismo, os sucos também estão valendo?

Aline Calcing - Os sucos para hidratação estão valendo sim! Além de hidratantes, os sucos naturais são calóricos e fontes de vitaminas, minerais e fibras. Porém deve-se lembrar que os sucos não são substitutos da água.

 

M&S – Quais as dicas que você daria para tomar a quantidade necessária de líquidos por dia?

AC - O corpo não armazena grande quantidade de água, portanto a água excretada deve ser reposta para manter a saúde e a eficiência corporal. Dicas para auxiliar na ingestão de água durante o dia:

* Não espere sentir sede para beber água

* Leve sempre junto uma garrafinha de água, assim você pode-se hidratar mesmo em locais que não disponham de bebedouros

* Beba água de coco, faça sucos ou chás para ingerir nos lanches e nas horas de intervalo das refeições

* Acrescente em seu cardápio frutas, verduras e legumes crus que contenham em sua composição uma grande quantidade de água. Entre eles: alface (95% de água), chuchu (95%), pepino (95%), rabanete (95%), nabo (94%), tomate (94%), couve-flor (92%), melancia (92%), melão (90%), abacaxi (87%) e maçã (86%)

* Acostume seu corpo a beber uma quantidade razoável de água a cada vez (nem muito e nem pouco) e você irá perceber que incorporará isso em sua rotina de forma simples.

 

M&S - Pode-se tomar água junto com as refeições?

AC - O ideal é o consumo de água até uma hora antes das refeições ou que este consumo seja a cerca de 200ml, pois existem estudos referindo que o excesso na ingestão de água pode dificultar a digestão. Em contrapartida, a antiga idéia que beber líquidos durante as refeições aumenta a barriga é mito, o que pode acontecer é que consumir líquido durante as refeições pode causar uma dilatação momentânea no estômago, daí a idéia de que o líquido pode aumentar a barriga. Ao consumir líquidos durante as refeições vale a dica: prefira, então, um copo de suco de fruta cítrica, porque a vitamina C da fruta auxilia a absorção de ferro, proveniente das leguminosas, como feijão, lentilha e grão de bico.

 

M&S - O uso de soro caseiro é recomendado? Como deve ser preparado?

AC - O chamado soro caseiro é uma solução aquosa composta por açúcar e sal de cozinha. Seu uso é recomendado nos casos de desidratação resultante por vômitos ou diarréia, quando ocorre perda de água e sais minerais pelo organismo. O soro caseiro é preparado dissolvendo-se duas medidas rasas de açúcar (medida maior da colher-padrão) e uma medida rasa de sal (medida menor da colher-padrão) em um copo de água limpa, ou seja, 1 litro de água c/ 3,5g de sal e 20g de açúcar). O uso de soro caseiro deve ser ministrado quando ocorrerem sintomas iniciais da desidratação, em casos mais graves o indivíduo deve ser encaminhado ao hospital.

 

Gostou? Compartilhe