Mitos sobre cirurgia plástica

Medicina & Saúde - A lipoaspiração e o tipo de anestesia utilizada nessa intervenção não escapam desses mitos, muitas pessoas acreditam que ela seja uma cirurgia mais complicada do que as outras e que a anestesia local é mais segura do que as demais.

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

São muitas as dúvidas e questionamentos dos pacientes sobre a realização de cirurgias plásticas. Antes de encarar a mesa de cirurgia, é preciso conhecer sobre o procedimento, seus riscos, vantagens e cuidados. Diante disso muitos mitos são criados em torno das cirurgias plásticas. Alderson Luiz Pacheco, médico, esclarece que “o paciente não deve se basear apenas no que ouviu falar, ou em intervenções realizadas em outras pessoas, é imprescindível a procura por um médico especialista na hora de elucidar todas as suas dúvidas”.

A prótese de mama está entre uma das intervenções que mais se tem mitos em seus entorno. Os principais seriam a respeito da existência de relação entre o câncer de mama e a prótese e a respeito de sua durabilidade. Segundo Pacheco não existe correlação alguma entre a prótese de silicone e o câncer mamário, uma vez que, não há qualquer evidência de aumento do câncer de mama para pacientes que tem implantes nos seios. Em relação á durabilidade das próteses ele esclarece, que “com a constante melhora da qualidade dos materiais utilizados nos últimos anos, podemos dizer que a troca preventiva não é necessária. O controle das próteses deve ser feito anualmente e as mesmas só precisarão ser trocadas na evidência de complicações ou alterações que possam ocorrer ao longo dos anos. Caso contrário as pacientes poderão manter os implantes sem problemas”.

A lipoaspiração e o tipo de anestesia utilizada nessa intervenção não escapam desses mitos, muitas pessoas acreditam que ela seja uma cirurgia mais complicada do que as outras e que a anestesia local é mais segura do que as demais. O cirurgião de Curitiba/PR afirma que “se a cirurgia for bem preparada, forem feitos todos os exames de avaliação pré-operatória e realizada em uma clinica ou hospital bem equipado para este tipo de intervenção, é uma cirurgia bastante segura e com baixo índice de complicações. Mas é importante frisar que se trata de uma grande cirurgia e que não existem procedimentos cirúrgicos com risco zero de complicações”. Complementa ainda que “os vários tipos de anestesia são bastante seguros e os mecanismos de monitoramento do paciente evoluíram muito, aumentado à segurança do procedimento anestésico, que deve sempre ser realizado pelo médico anestesista”.

Gostou? Compartilhe