Profissionais de Saúde recebem orientações para prevenção do coronavírus

?"rgãos de Saúde e hospitais do município trabalham, desde fevereiro, em um plano de contingência contra a Covid-19

Por
· 5 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

As equipes da Secretaria de Saúde e da Vigilância em Saúde de Passo Fundo reuniram, na última quinta-feira (12), profissionais da saúde da rede da atenção básica para atualizar informações e orientações sobre a Covid-19. O encontro teve foco na prevenção e atendimento a pacientes suspeitos de terem contraído a doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

De acordo com o boletim mais recente da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde, com sede em Passo Fundo, seis casos de Covid-19 foram notificados na região de abrangência do órgão até o momento. Cinco deles apresentaram resultados negativos para o vírus e, por isso, foram descartados. O outro, de um morador passo-fundense, segue em investigação. Apesar de não haver nenhum caso confirmado no município, no Brasil, há 98 confirmados pelo Ministério da Saúde. Destes, quatro foram confirmados no Rio Grande do Sul, sendo dois em Porto Alegre, um em Caxias do Sul e um em Campo Bom – um deles já está curado.

Atento à crescente no número de casos no restante do país, os órgãos de saúde e hospitais de Passo Fundo trabalham desde fevereiro em um plano de contingência para lidar com a pandemia, caso ela chegue à região. No Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), por exemplo, a infectologista e vice-diretora técnica, Cristine Pilati, conta que a instituição vem se preparando para esse momento há três meses. “Nós criamos um Gabinete de Crise para o coronavírus dentro do nosso hospital, que envolve os setores das nossas duas unidades. Desde então, começamos, por exemplo, a fazer estoque de máscaras e materiais descartáveis e criamos um fluxo de atendimento e orientações para pacientes graves”.

Ainda de acordo com Pilati, seguindo orientações do Ministério da Saúde e do Centro de Operação de Emergências, o HSVP tem revisado constantemente o treinamento de cerca de 3,8 mil funcionários e está habilitado a receber casos graves da Covid-19. “Nós reservamos um espaço, nas nossas duas unidades, para atender pacientes com suspeita do vírus. A determinação é que, ao chegar ao hospital, a recepcionista pergunte a esse paciente quais sintomas ele sente, entregue a ele uma máscara e encaminhe para a triagem. Ele vai ser considerado atendimento prioritário em nosso hospital e deve ser atendido em lugares reservados, para que não fique em contato com outros pacientes sem suspeita... A nossa sorte é que tínhamos uma nova unidade de AVC, anexa à Emergência, que estava prestes a ser inaugurada. Resolvemos adiar essa inauguração por quatro meses a fim de usar essa área especial para atender os casos suspeitos de coronavírus. Ela tem um ar-condicionado exclusivo, que não mistura a exaustão de ar com outros locais, e possui dez leitos disponíveis”, descreve.

 

Sintomas de alerta

Segundo estudos já realizados, os principais sintomas do novo coronavírus são febre, tosse e fadiga. Parte dos pacientes pode apresentar dor de cabeça, mal-estar, dores no corpo, congestão nasal, coriza e diarreia. Ainda, alguns pacientes podem ser assintomáticos, ou seja, estarem infectados pelo vírus, mas não apresentarem sintomas. “Se forem sintomas leves, que pareçam muito com um resfriado, a gente pede a colaboração da população para que busque atendimento apenas nas Unidades Básicas de Saúde e permaneça em domicílio. Se atendermos nos hospitais todos os casos leves, não teremos capacidade para atender os mais graves”, orienta a infectologista Cristine Pilati.

 

Decreto determina medidas preventivas

O governador Eduardo Leite assinou um decreto, na noite de quinta-feira (12), contendo orientações a respeito do coronavírus. O documento, que tem prazo de validade de 30 dias, recomenda a suspensão, durante esse mesmo prazo, de viagens internacionais ou interestaduais e de reuniões de capacitação. O gabinete do governador avaliará possíveis exceções.

Além disso, servidores que tenham regressado de férias há cinco dias ou que venham a regressar durante o período no qual o decreto fique em vigor devem notificar os superiores, antes de retornarem ao trabalho, a respeito do itinerário de viagem. Caso apresentem sintomas, os funcionários deverão ficar em casa, sem prejuízo de remuneração, por, no mínimo, 14 dias. Os assintomáticos deverão permanecer, pelo mesmo período, cumprindo funções em regime de teletrabalho.

Idosos e pessoas que já tenham alguma condição de saúde, como doenças que prejudicam a imunidade, são os mais suscetíveis a contraírem o Covid-19. Também como forma de precaução, o Ministério da Saúde decidiu antecipar a campanha de vacinação contra a gripe para o dia 23 de março, preconizando como público-alvo os idosos e os profissionais da saúde.

 

Dicas de prevenção

A transmissão do coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo (toque ou aperto de mão), contato com objetos ou superfícies contaminados, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. Portanto, algumas dicas são importantes na hora de se prevenir contra o vírus:

- Lavar as mão com frequência, usando sabonete;

- Evitar contato próximo com pessoas doentes;

- Ficar em casa quando estiver doente;

- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

- Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

- Evitar tocar olhos, boca e nariz;

- Evitar ambientes com aglomeração de pessoas;

- Usar álcool gel, quando não for possível lavar as mãos com água e sabão;

- Máscaras devem ser usadas somente por aqueles que já estão infectados pelo vírus, por profissionais da saúde ou por pessoas que estão com sintomas do coronavírus.

 

Eventos cancelados

Buscando evitar a transmissão do vírus, uma série de eventos têm sido cancelados ou restringidos no país. Em Passo Fundo, por exemplo, na sexta-feira (13), a Universidade Federal da Fronteira Sul e a Secretaria Municipal de Saúde comunicaram, como medida preventiva frente à pandemia de coronavírus, que haviam decidido cancelar a Feira de Saúde, que seria realizada neste sábado (14), na Escola Fagundes dos Reis.

A Diretoria da OAB Subseção Passo Fundo determinou a suspensão, a partir desta segunda (16), de todas as reuniões e eventos coletivos previstos para serem realizados nas dependências da subseção, conforme determinação da OAB Seccional do Rio Grande do Sul. A suspensão tem prazo indeterminado.

Outro exemplo são as partidas que ocorrem neste fim de semana pelo Gauchão Ipiranga 2020 e pela Divisão de Acesso 2020. A Federação Gaúcha de Futebol informou, também na sexta-feira, que todas as partidas serão realizadas com portões fechados. A medida segue as orientações do governo do Estado em relação ao risco de contágio do coronavírus.

 

Gostou? Compartilhe