COVID-19 - Aplicação da segunda dose será retomada na quinta-feira

Pessoas que têm prazo de até 17 de abril para receber a segunda dose da Coronavac deverão completar o processo de imunização em uma das nove unidades

Por
· 2 min de leitura
Divulgação/ON Divulgação/ON
Divulgação/ON
Você prefere ouvir essa matéria?


Após a confirmação do envio de novo lote de Coronavac pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, destinado às segundas doses da população vacinada em meados março, o prefeito Pedro Almeida reuniu a equipe, ontem (13), para definir a logística desses próximos dias de vacinação. Pessoas que têm prazo de até 17 de abril para concluir o processo de imunização deverão se dirigir a uma unidade de saúde nesta quinta (15) ou sexta-feira (16).

A secretária de Saúde, Cristine Pilati, explica que, com a previsão do recebimento de mais uma remessa de primeiras doses até o fim de semana, será necessário dividir os públicos para otimizar o fluxo de pessoas.

 “Pedimos que a população verifique a carteirinha de vacinação e que quem tem a segunda dose aprazada até o dia 17 de abril vá até uma unidade em 15 ou 16 de abril. No sábado, a expectativa é que possamos retomar a vacinação com as primeiras doses, em mais uma grande mobilização”, afirma.

Ao todo, nove locais aplicarão as segundas doses. Um deles é o CTG Lalau Miranda, que estará aberto das 8h às 14h, também em formato drive-thru (no carro). A partir de agora, pessoas que forem a pé deverão acessar a unidade pela entrada principal, que fica na Rua Manoel Portela. A mudança integra medidas tomadas pela Prefeitura para melhorar a logística e o atendimento à comunidade.

Também será possível realizar a segunda dose nos Cais Vila Luíza e Hípica, no Ambulatório de Especialidades ou nas ESF Donária/Santa Marta, Nenê Graeff, Zachia, Vila Nova e São José. Nesses espaços, a vacinação será efetuada das 9h às 12h.

A orientação é que a população compareça à unidade mais próxima da sua residência. São exceção os trabalhadores dos hospitais, que serão vacinados pelas instituições. “As doses desses profissionais serão enviadas aos hospitais. Neste momento, a Secretaria organiza o quantitativo que deverá ir a cada um”, pontua Cristine.

Para ser vacinado, será necessário apresentar documento de identificação com foto, CPF ou cartão SUS e a carteirinha recebida durante a aplicação da primeira dose.


De olho na carteirinha de vacinação

Junto com o recebimento da primeira dose, a pessoa vacinada leva para casa uma carteirinha de vacinação específica para a Covid-19. Além de informar a data de primeira aplicação e o laboratório da vacina, o documento expressa a data de conclusão da imunização.

A secretária de Saúde orienta as pessoas para que observem o prazo e que não o percam, uma vez que a taxa de eficácia da vacina está relacionada com a administração de duas doses. “A autorização emergencial da Anvisa para a Coronavac estipula um intervalo de 14 a 28 dias entre uma e outra. É essencial que a população esteja atenta ao que diz a sua carteirinha”, salienta.

Abandono vacinal

O abandono vacinal, termo técnico empregado para definir a situação de pessoas que tomam a primeira dose e não fazem a segunda por diversos motivos, preocupa o país. Um levantamento do Ministério da Saúde aponta que 1,5 milhão de brasileiros não tomaram a segunda dose no prazo estabelecido pelos laboratórios. O Governo do Estado está providenciando as informações nominais das pessoas com atraso para que os municípios organizem a busca a fim de que elas complementem o esquema vacinal.

A secretária esclarece que, mesmo que uma pessoa tenha perdido a data, ela poderá receber a segunda dose. “O atraso é melhor que o não recebimento. Por isso, quem não compareceu à unidade de saúde na data pode ir em outro momento de aplicação de segundas doses”, pondera.

Gostou? Compartilhe