Estado recebe amanhã 242 mil doses de vacina contra a Covid-19

Parte da distribuição será feita com uso de aeronaves da Brigada Militar

Por
· 1 min de leitura
A distribuição às CRSs começa ainda durante a manhã (Foto: Gustavo Mansur /Palácio Piratini)A distribuição às CRSs começa ainda durante a manhã (Foto: Gustavo Mansur /Palácio Piratini)
A distribuição às CRSs começa ainda durante a manhã (Foto: Gustavo Mansur /Palácio Piratini)
Você prefere ouvir essa matéria?

O Rio Grande do Sul receberá na sexta-feira (23) uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19, com 192.750 doses da AstraZeneca e 50,2 mil da Coronavac. O voo que trará a carga está previsto para pousar às 6h05, em Porto Alegre. A distribuição às Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) começa ainda durante a manhã.

A definição dos grupos beneficiados com essas doses ocorreria em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), no final da tarde de ontem (22/4). A CIB conta com representação do Estado e dos municípios, por meio do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems/RS).

Assim que chegarem ao Estado, as vacinas serão levadas à Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi), na capital, para separação. Depois, a Brigada Militar e a Polícia Civil entregarão os imunizantes para as 18 Coordenadorias Regionais de Saúde em até 24 horas.

Na mesma manhã, um helicóptero da Brigada Militar entregará a carga para a 5ª CRS (Caxias do Sul) e um avião da mesma corporação levará para a 2ª (Frederico Westphalen), 3ª (Pelotas), 6ª (Passo Fundo), 7ª (Bagé), 9ª (Cruz Alta), 11ª (Erechim), 12ª (Santo Ângelo), 14ª (Santa Rosa), 15ª (Palmeira das Missões) e 17ª (Ijuí). Ainda por via aérea, um helicóptero da Polícia Civil transportará as doses para a 4ª (Santa Maria) e 10ª (Alegrete).

No Estado, até ontem (22), haviam sido aplicadas aplicadas e registradas 2,5 milhões de vacinas, entre primeira e segunda doses, com 72% do total distribuído aplicado na população. Já completaram o esquema vacinal 584 mil pessoas, com as duas doses necessárias, de acordo com as fabricantes.

Entre os grupos prioritários que já se vacinaram ou estão se vacinando, há trabalhadores de saúde, idosos, pessoas com deficiência institucionalizadas ou acamadas, povos indígenas, povos e comunidades tradicionais e forças de salvamento e segurança. O grupo de pessoas com comorbidades será o próximo na sequência de vacinação.

Gostou? Compartilhe