Município suspende aplicação da AstraZeneca em gestantes

Medida segue orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Por
· 1 min de leitura
A bula da AstraZeneca não traz indicação de uso da vacina em grávidas (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)A bula da AstraZeneca não traz indicação de uso da vacina em grávidas (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)
A bula da AstraZeneca não traz indicação de uso da vacina em grávidas (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)
Você prefere ouvir essa matéria?

Nesta terça-feira (11), Passo Fundo suspendeu a aplicação da vacina da Oxford/AstraZeneca em gestantes. A medida segue uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e será mantida até decisão final do Ministério da Saúde.

Ao orientar sobre a suspensão, a Anvisa justificou que a bula da Oxford/AstraZeneca não traz indicação de uso da vacina em grávidas. “O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente”, ressaltou a agência.

A Secretaria Municipal de Saúde irá monitorar a situação e aguardará orientações do Estado.

O município registra 291 grávidas vacinadas com a primeira dose da AstraZeneca. Quem tiver dúvidas ou apresentar alterações em seu estado de saúde deverá comunicar a Vigilância Epidemiológica, por meio do telefone (54) 3046-0097.

Gostou? Compartilhe