MEDICINA & SAÚDE - Imunização: vacinas que salvam vidas

Manter a vacinação em dia é um dos melhores métodos para evitar doenças e infecções

Por
· 2 min de leitura
No Hospital São Vicente médicos e colaboradores participam dos programas de imunização (Foto - Scheila Zang-HSVP)No Hospital São Vicente médicos e colaboradores participam dos programas de imunização (Foto - Scheila Zang-HSVP)
No Hospital São Vicente médicos e colaboradores participam dos programas de imunização (Foto - Scheila Zang-HSVP)
Você prefere ouvir essa matéria?


As vacinas são de extrema importância tanto para o indivíduo como para a saúde coletiva. Manter a vacinação em dia, mesmo na fase adulta, é um dos melhores métodos para evitar doenças e infecções. Ao entrarem no organismo, as vacinas fazem com o que o sistema imunológico reaja e produza os anticorpos necessários à defesa contra os agentes, o que torna o corpo imune a eles e às doenças que eles causam. A história da vacina iniciou-se no século XVIII, quando o médico inglês Edward Jenner utilizou a vacina para prevenir a contaminação por varíola, uma doença viral extremamente grave que causava febre alta, dores de cabeça e no corpo, lesões na pele e morte. A varíola foi a primeira doença infecciosa que foi erradicada por meio da vacinação.


Programas de imunização

Se para a população as vacinas representam um importante cuidado com a saúde, para os profissionais que atuam na área da saúde é também uma forma de trabalhar em segurança. No Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, os mais de 3.600 colaboradores e mais de 800 médicos do Corpo Clínico participam dos programas de imunização organizados pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) em parceria com o Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde estadual e municipal. Em 2021, a chegada da vacina contra a Covid-19, renovou a esperança dos profissionais que há um ano estavam na linha de frente de combate da doença. A chegada dos imunizantes trouxe mais segurança aos trabalhadores. No HSVP, foram realizadas até agora a aplicação de 4.044 primeiras doses e 3.507 segundas doses da Covid-19. A vacinação da maioria dos profissionais já com a segunda dose é sinônimo de proteção àquelas que precisam estar bem para cuidar.


Aplicação continuada

A médica do Trabalho, responsável pelo SESMT, Dra. Deise Terra Affonso destaca que a instituição possui uma parceria de longa data com Secretaria Municipal de Saúde, aplicando de forma continuada as vacinas da hepatite B e dupla adulto (difteria e tétano), além das imunizações de bloqueio, quando indicadas, e as vacinas de campanhas anuais como a Influenza Trivalente, e que neste ano, veio a contribuir com a proteção e a segurança dos trabalhadores da saúde, a vacina contra a Covid-19. “Mais uma vez foi organizada a equipe de profissionais dedicados à saúde ocupacional, com o auxílio de profissionais de outras áreas para aplicar da forma mais ágil possível este novo imunobiológico, realizando também o registro da informação, em tempo real, nos sistemas internos do Hospital e no Site do Plano Nacional de Imunizações (PNI), o qual é vinculado ao E-SUS. Acreditamos que as vacinas junto com a manutenção das medidas de proteção, já implantadas no hospital, contribuirão para alcançarmos o controle da Pandemia”, destaca a Deise.


Campanhas de imunização

Ainda, seguindo as já campanhas de imunização, já foram aplicadas neste ano 2.781 doses da vacina Influenza Trivalente, ou seja, que possui três cepas para a proteção, sendo entre elas a da H1N1, nos colaboradores do HSVP. “Assim como os profissionais, é importante que as pessoas realizem, conforme forem chamadas, as vacinas da Covid-19 e Influenza, sabendo que quanto maior o número de pessoas imunizadas maior a possibilidade de atingirmos o controle da doença, pois os imunizados se protegem e protegem as pessoas de seu convívio, porque não se tornam vetores de contaminação e passam também a atuar como promotores da Saúde Pública”.

Gostou? Compartilhe