Moro anuncia saída do governo

“O problema não é quem colocar, o problema é por que trocar”’

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, realizou pronunciamento no final da manhã  para anunciar a saída do governo Bolsonaro. A decisão de Moro ocorre após a confirmação da demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, pelo presidente Jair Bolsonaro publicada em edição extra do Diário Oficial da União na madrugada desta sexta-feira.

No anúncio de sua saída, Moro se mostrou incomodado com as interferências do presidente na PF. Disse que Bolsonaro afirmou a ele, em reunião na quinta-feira, que "queria uma pessoa de contato dele, para quem pudesse ligar". 

Moro elogiou Valeixo, disse que só assumiu o cargo no Ministério porque Bolsonaro havia prometido carta branca e que interferências na PF não aconteceram nem durante a Lava-Jato. "Ontem veio a insistência do presidente para trocar o comando da PF. Eu disse que seria interferência política e ele [Bolsonaro] disse que sim". 

Moro Disse ao presidente, “preciso de uma causa para justificar a causa da saída”. Segundo ele, o trabalho vinha sendo feito de maneira positiva. "O problema não é quem colocar, o problema é por que trocar?”

A intenção de fazer a troca ocorre em meio ao andamento de um inquérito, aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido do Procurador-geral da República, Augusto Aras, que mira deputados bolsonaristas. Eles são suspeitos de atuar para financiar e incentivar manifestações contra o Supremo e o Congresso.

As manifestações foram convocadas em várias cidades para pedir um "novo AI-5". O próprio presidente participou de um ato em frente ao Quartel General do Exército, em Brasília.

Gostou? Compartilhe