Renato Feder recusa convite para assumir Ministério da Educação

Nas redes sociais, secretário de Educação do Paraná disse ter recebido um telefonema de Bolsonaro

Por
· 1 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Cotado para assumir a vaga deixada por Abraham Weintraub, há duas semanas, no Ministério da Educação, o secretário estadual de Educação do Paraná, Renato Feder, recusou o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em uma manifestação escrita neste domingo (5) nas redes sociais, Feder disse ter recebido um telefonema presidencial, na noite da última quinta-feira (2), para assumir o MEC. Embora tenha dito que sentiu-se "honrado" com o convite, o secretário não deve comandar a pasta após a passagem relâmpago de Carlos Alberto Decotelli, exonerado antes mesmo de asusmir o cargo após uma série de denúncias envolvendo inconsistências na formação acadêmica. "Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, por quem tenho grande apreço, mas declino do convite recebido. Sigo com o projeto no Paraná, desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação", escreveu Feder.


Image title

Feder se manifestou em uma rede social desejando "sorte" ao presidente Bolsonaro - Foto: Reprodução/Twitter

Gostou? Compartilhe