Comandantes das três Forças Armadas anunciam renúncia conjunta

É a primeira vez que isso acontece desde a redemocratização do país

Por
· 1 min de leitura
A nota do ministério não informa o motivo das saídas (Foto: Agência Brasil)A nota do ministério não informa o motivo das saídas (Foto: Agência Brasil)
A nota do ministério não informa o motivo das saídas (Foto: Agência Brasil)
Você prefere ouvir essa matéria?

Os comandantes das três Forças Armadas do Brasil, Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Moretti Bermudez (Aeronáutica), anunciaram a renúncia conjunta nesta terça-feira (30). É a primeira vez que a alta cúpula do Exército é substituída ao mesmo tempo desde a reabertura política do país, após o período da Ditadura Militar.

Em nota, o Ministério da Defesa afirmou que a decisão foi comunicada em reunião realizada com a presença do Ministro da Defesa nomeado, Braga Netto, do ex-ministro, Fernando Azevedo, e dos Comandantes das Forças.


A mudança ocorre um dia após Fernando Azevedo e Silva ter deixado o cargo de ministro da Defesa, assumido então por Braga Netto, que chefiava a Casa Civil. A nota do ministério não informa o motivo das saídas nem os nomes de quem ocupará os comandos das três Forças Armadas.

Ontem (29), ao anunciar que deixaria o cargo de ministro da Defesa, Azevedo e Silva agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro a oportunidade de “servir ao país”, integrando o governo por mais de dois anos. “Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado”, afirmou, destacando que deixa o posto com a certeza de ter cumprido sua “missão”.

Azevedo e Silva também disse ter dedicado total lealdade ao presidente, e agradeceu aos comandantes das Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha), bem como às respectivas tropas, “que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira”. 

Notícia atualizada às 14h58

Gostou? Compartilhe