Para expressar a opinião

ON nas Escolas: Um dos gêneros jornalísticos preferidos dos alunos é o artigo. Na proposta de escreverem seus próprios textos, eles exerceram a liberdade de expressão

Por
· 3 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O artigo é um dos principais textos dentro da gama de gêneros jornalísticos. Através dele é possível expressar a opinião sobre determinado assunto. Mas um artigo precisa, claro, de embasamento. Na atividade exercida pelo ON nas Escolas no ano passado, boa parte dos alunos escolheu o artigo para escrever seu próprio texto. O resultado disso foi a oportunidade de se expressarem sobre assuntos do cotidiano deles.

Confira a seguir um exemplo de artigo produzidos pelos alunos.

Jovens X vícios
Artigo escrito pelos alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Bela Vista
Professora responsável: Maria Teresa Ferron

Jovens, protótipos de adultos que vem mudando a cada geração, que vem inventando novos projetos para facilitar a vida da humanidade e proporcionar os prazeres de bem viver.

Somos responsáveis por tornar o mundo colorido, de abrir sorrisos em cada situação, de enfrentar obstáculos sem baixar a cabeça e enfim, tonar fácil aquilo que se julga impossível.

É, jovens adolescentes tem a capacidade de tornar isso real, só tem um problema, “drogas”, vício que qualquer um pode cair e funciona como um empecilho para seguir a vida.

Jovens com mais facilidade de entrar nessa são os que a família não orienta, não ajuda, não vê.

Assim, acabam indo na onda de pessoas que dizem ser seus amigos e apresentam-lhe aquilo que proporciona prazer, sensação de bem-estar, de felicidade, emoção, divertimento. É dessa maneira que facilmente fazem nossa cabeça, relatando somente a parte boa, mas não te falam o que ocorre realmente depois. É assim que vamos perdendo peça de um tabuleiro. Na hora da empolgação não se pensa em coisas ruins que isso trará, desastres que podem ser evitados, como: acidentes, mortes e destruição de famílias.

Primeiramente são procuradas drogas lícitas, que tem a sua produção e seu uso permitidos a maiores de dezoito anos, por lei, sendo mesmo liberados o consumo e comercialização, tais como bebias alcoólicas e cigarro.
Essas drogas são consumidas pela população em geral, porém se consumida de forma consciente não haveria problema, só de cada um impor limite a si mesmo.

Cansados disso vão à procura de coisas mais pesadas, pois com o tempo isso acaba sendo repetitivo e enjoado com certas gírias sem graça e aí a porta se abre, procuram drogas ilícitas, que é toda e qualquer substância proibida por lei.

O abuso de drogas é um ato errado que é cometido por seus usurários.

No mundo, a indústria das drogas movimenta mais de 400 milhões por ano, estima-se que existam 180 milhões de usuários de drogas.

Pesquisas indicam que 22,8% da população no Brasil consome drogas e 48% das escolas estaduais têm problemas com consumo e tráfico. Segundo pesquisas feitas em cinco capitais brasileiras, 20 mil brasileiros morrem a cada ano em decorrência do consumo de entorpecentes ou por crimes relacionados ao tráfico.

O departamento de investigação sobre entorpecentes tem mais de 100 mil traficantes fichados em seus arquivos.
As estatísticas indicam que 10% dos presos brasileiros (16 mil) são traficantes, percentual que em 1994 era de 0,7%.
Hoje 80% dos crimes urbanos cometidos no Brasil tem alguma relação com drogas.

Álcool X direção
Álcool também é uma droga, vicia, destrói e mata de uma forma mais lenta, quando usado de forma irresponsável.
Constantemente vivemos com essa fato que tira vidas de pessoas inocentes, que acabam com o futuro que estava por vir, destruindo tudo que há pela frente.

Assim ocorre em um ato do ser humano de ir a um evento e esquecer que há vidas fora disso e começa a beber uma, duas e assim por diante.

Quando acaba tudo, saem que nem loucos dirigindo sem noção de si mesmos. Aí ocorre o inesperado, um acidente, matando vários, e você continua vivo. Coloque-se no lugar da família do outro, pois como você do outro lado também há vidas, como ficam parentes, pai, mãe, filhos.

Pare para pensar no que isso pode trazer além de dor, ódio e principalmente a sua consciência vai saber que você errou, você é o culpado de tirar vidas por causa da irresponsabilidade e imprudência sua.

Estima-se que 85% da população é de usuários de álcool e 65% dos acidentes é causado por ele.
Sabendo que irá a um lugar onde há bebidas, vá de carona, de táxi, mas não dirija, não acabe com seus sonhos e de outros também.

Drogas e álcool não tem graça, tem tratamento. Procure escutar quem quer te ajudar a não vá atrás de pessoas que veem prazer nisso, procure outra maneira de ser feliz, de se divertir que com certeza será uma pessoa bem melhor e amada por todos, não deixe isso estragar o seu futuro, seu bem mais precioso, a vida, saber viver e dizer não às drogas.

Saber lutar e erguer a cabeça, procurar ajuda e futuramente dizer “eu venci”.

Gostou? Compartilhe