Recibela assume gestão da reciclagem

Cooperativa de Recicladores passa a ser responsável por administrar a Usina de Reciclagem e Transbordo de Resíduos Sólidos do município

Por
· 1 min de leitura
Dentro de alguns meses, Usina de Reciclagem receberá mais duas esteiras de triagemDentro de alguns meses, Usina de Reciclagem receberá mais duas esteiras de triagem
Dentro de alguns meses, Usina de Reciclagem receberá mais duas esteiras de triagem
Você prefere ouvir essa matéria?

A Prefeitura de Passo Fundo assinou ontem o contrato com a Cooperativa de Recicladores do Parque Bela Vista (Recibela), responsável pela triagem dos resíduos sólidos do município. É a primeira vez que o município formaliza a contratação de uma cooperativa de recicladores.

Segundo o secretário do Meio Ambiente, Rubens Astolfi, com o contrato, a Recibela passa a ser remunerada por alguns serviços que antes não era, enquanto assume também algumas obrigações. Até então, a reciclagem na Usina de Reciclagem e Transbordo de Resíduos Sólidos do município era gerenciada pela Companhia de Desenvolvimento de Passo Fundo (Codepas). A partir do mês de julho, a cooperativa terá total autonomia para administrar o local, enquanto, em contrapartida, o poder público fica responsável por repassar um valor fixo mensal – pouco mais de R$ 25 mil – para arcar com custos como o de manutenção dos equipamentos, limpeza do local e transporte dos cooperados. “O contrato era uma demanda bastante antiga dos movimentos dos recicladores de Passo Fundo. Eles sempre pediram para o poder público contratar as cooperativas, para que tivessem um contrato formal com a Prefeitura de Passo Fundo, o que até então não ocorria”, explana Astolfi.

A contratação também deve aumentar a renda dos recicladores e gerar novas vagas de emprego. Atualmente, a Recibela conta com 19 associados para que a triagem dos resíduos seja feita; em poucos meses, este número deve subir para 50. Para absorver esta demanda e qualificar o trabalho prestado pelos recicladores, o prefeito Luciano Azevedo anunciou que, dentro de alguns meses, mais duas esteiras de reciclagem serão entregues à Recibela e instaladas em um pavilhão ao lado da esteira atual. Assim, com mais trabalhadores e mais equipamentos, a cooperativa poderá aumentar a quantidade de resíduos triados, que chega a quatro mil toneladas por mês. Cooperado da Recibela há dois anos, Evandro Luiz conta que os recicladores estão animados com as mudanças. “A gente estava esperando há bastante tempo por isso. Agora estamos apenas esperando a prefeitura instalar as outras esteiras aqui, porque não temos como ter mais recicladores na única esteira que temos por enquanto”.

O coordenador da Recibela, Nelson Ramos, destaca que tendo autonomia para gerenciar o local a cooperativa terá mais agilidade para resolver eventuais problemas e dificuldades como as que foram encontradas no ano passado, quando a única esteira da usina ficou interditada durante nove meses. “Agora a gente não vai mais precisar esperar e depender da Codepas ou de uma terceira pessoa. Nós mesmos administraremos e teremos condições de consertar por conta própria qualquer coisa que estragar”, esclarece.

Gostou? Compartilhe