OPINIÃO

Notícias de São Paulo

Por
· 1 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Aqui estamos novamente na Albuquerque Lins Higienópolis-Santa Cecília, bairros de famosos. Vejo a minha direita o famoso Minhocão e a estação Marechal Deodoro e à esquerda a Alameda Barros e sus histórias, bancas, lojas e igrejas. Passa a minha frente um ciclista na ciclovia – calção, mochila, óculos e capacete, passa a menina de agasalho preto e mochila, o garoto com tatuagem no braço esquerdo, fone de ouvido, óculos de sol e mochila. Quase todos usam mochilas e lembrei rapidamente quando meu consultório era na Fagundes esquina Moron último andar, junto à clínica do Dr George Frey. Eu olhava pela janela e via aquele mundão de antenas parabólicas. Todos tinham antenas parabólicas. Tem épocas que todos usam as mesmas coisas, uma necessidade de pertencer, de ser tribo, de ser aceito.

Na Saraiva recebo a triste notícia de que a fotobiografia de Osvaldo Aranha esgotou-se, saiu que nem água, que pena. Queria tê-la porque depois de ter lido Jango, Getúlio, Honório Lemes, Batista Lusardo faltava essa. Falta-me Pinheiro Machado, Júlio de Castilhos, Borges de Medeiros, Flores da Cunha em relatos não marcados por ideologias para que compreenda meu Rio Grande e passe a refletir sobre tudo o que pensávamos que éramos em importância social e política e ao que fomos reduzidos. Até nossos índices em educação foram esmaecendo. Nossa importância ou saliências estão nos técnicos de futebol aqui do estado: Tite, Mano, Dunga (todos da seleção), Renato e Roger. Tivemos Felipão e João Saldanha (também de seleção).

Falando nisso, o Cruzeiro venceu meu time porque foi mais grêmio que nós. É preciso entender, acima da paixão e da desolação, que o tricolor está jogando futebol – troca de passes, posse de bola, ausência de chuveirinho para a área, número de faltas praticadas menor do que o o imaginado para um time copeiro. Em outras palavras, futebol de verdade. O Cruzeiro jogou na força, como o Grêmio de ontem e bateu e sufocou. Tudo bem, futebol apesar de tudo é dentro de campo. O resultado contradisse a opinião de todos, inclusive dos jornalistas mineiros. Que saco, somente nos resta o Brasileirão série A e a Libertadores.  Vamu lá, futebol é futebol, bem ou mal jogado, futebol é resultado e a gente perde e ganha.

Minha filha recebeu da editora o seu primeiro livro – O Clube das Putas, é um puta livro, minha filha é uma puta escritora dizem opiniões técnicas que o leram. Disso escreverei mais tarde quando a data de lançamento se aproximar. Ela merece isso porque junto com Ramon são meus braços, meus melhores braços e são competentes.

Gostou? Compartilhe