Sindicatos se mobilizam em defesa dos trabalhadores da saúde

Categoria reivindica concessão de reajuste salarial de 5%, enquanto os hospitais propuseram apenas 2,46%, descontando 1% do reajuste aplicado em 2019

Por
· 1 min de leitura

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Uma mobilização realizada na tarde desta sexta-feira, 7 de agosto, pelas centrais sindicais e CUT reuniu representantes de diversos sindicatos de Passo Fundo e região.

O ato aconteceu em frente ao Hospital São Vicente de Paulo com o objetivo de prestar solidariedade aos trabalhadores da linha de frente no combate à pandemia de Covid-19.

A categoria reivindica concessão de reajuste salarial de 5%, enquanto os hospitais propuseram apenas 2,46%, descontando 1% do reajuste aplicado em 2019. Além disso estão sendo reivindicados EPIs para os servidores, garantia de emprego, testagem de funcionários e comunicados de acidente de trabalho em caso de contaminação pelo Covid-19.

“Exigimos salário e dignidade aos trabalhadores da área da saúde. Estamos em um momento difícil e de grande risco a quem trabalha na linha de frente no combate ao coronavírus. Mais do que homenagens, os profissionais precisam de reconhecimento financeiro e iremos lutar por isso”, afirma Terezinha Perissinotto, diretora do Sindisaude.

Participaram da mobilização: Sindi máquinas, Sindicato da Alimentação de Serafina Corrêa, Sindicato da Alimentação de Marau, Sindicato dos Bancários de Passo Fundo, Sindicato dos Metalúrgicos de Passo Fundo, Movimento de Luta pela Moradia, Comitê Popular, representantes dos agricultores, dos Correios e o Conselho Municipal de Saúde de Passo Fundo.

Gostou? Compartilhe