IMED promove encontro online sobre o ecossistema de inovação de Israel

Como o país se tornou um centro de inovação e empreendedorismo, foi debatido em webinar

Por
· 3 min de leitura
Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação
Você prefere ouvir essa matéria?

Pequena como se fosse o estado de Sergipe no Brasil, Israel é reconhecida como uma potência quando o assunto são startups e ocupa, no que diz respeito à inovação, o 3º lugar em patentes concedidas, depois da Suíça e dos Estados Unidos. Além disso, o país possui ampla gama de indústrias nas quais os israelenses são grandes inovadores. Com mais de 8 milhões de dólares arrecadados em capital de risco a cada ano, dos quais 85% vêm do exterior, Israel ganhou o título de nação startup.

Para a empreendedora em série e influencer israelense, Inbal Arieli, no país do Oriente Médio às margens do Mar Mediterrâneo - que também é cercado por conflitos militares, por ser formado basicamente por estrangeiros e somado à diversidade de culturas -, as pessoas são mais abertas a aceitar riscos e inovar. “Israel investe em educação e o empreendedorismo está ligado às possibilidades vinculadas ao ensino. Mas além das invenções, o país se transformou num case de sucesso no que diz respeito à inovação, pois oferece soluções tecnológicas voltadas à saúde, alimentação e novidades cibernéticas”, relata.

Em seu livro “Chutzpah: Por que Israel é um centro de inovação e empreendedorismo”, Inbal demonstra que as características dos empreendedores bem-sucedidos de startups estão relacionadas com aspectos que envolvem o pensar diferente das pessoas e a maneira como elas estão dispostas a correr riscos.

Aos 46 anos, ela é mãe de três filhos, filha de mãe polonesa e pai egípcio – como basicamente são formadas as famílias em Israel. Também é considerada uma das 100 pessoas mais influentes na tecnologia israelense e está entre as 100 maiores palestrantes mulheres de negócios de tecnologia do mundo. Arieli comenta que o motivo pelo qual Israel é um dos maiores centros de empreendedorismo do mundo está relacionado com o foco na infância. “Aqui, as meninas são educadas para acreditar que podem fazer qualquer coisa que quiserem, desde entrar no exército até dominar o mundo”, afirma.

Antes de começar sua carreira profissional, a fundadora da Synthesis, uma empresa de avaliação de liderança global, serviu cinco anos na Israeli Defense Force (IDF). Lá ela passou por formação militar e foi tenente da Unidade de Inteligência de Elite e também supervisionou o curso na Escola de Treinamento do Escritório de Inteligência Israelense. “Quando se pensa em serviço militar, logo vem à cabeça o autoritarismo. Em Israel, é completamente o oposto disso. O período militar foi importante para o desenvolvimento das ideias empreendedoras, pois recebemos a possibilidade de fazer o melhor. É por isso que o empreendedorismo surge naturalmente por aqui”, declara.

 A educação em Israel começa cedo, para que todas as crianças possam ter um bom ponto de partida. “Se investe muito em educação, porém a formação não é tão rígida se comparada a antigamente. O principal fator desenvolvedor é que exista o aprendizado. A educação em Israel é pública e abrangente. Focamos muito no que se aprende e com quem se aprende. O quanto se está disposto a aprender também é importante. Para nós, esse é o futuro da educação e isso tem nos mostrado e provado para esse mundo de incerteza, como iremos nos preparar”, aponta.

Ainda no que diz respeito à educação, Arieli, comenta que é necessário que os estudantes estejam dispostos a lidarem com o caos. “No meu ponto de vista, a mistura e a bagunça faz com que se desenvolvam habilidades e agilidades. Por exemplo, os gestores que são capazes de se adaptar e que são mais resilientes, sobrevivem por mais tempo. Esse momento de pandemia também nos mostra como é possível lidar com adversidades. Não podemos mais voltar a uma ordem que se tinha antes. Conhecimento é poder, mas quanto mais você tem vontade de aprender, mais grande se torna. É necessário se aprofundar no que não sabe, ser ousado, atrevido e aceitar os riscos”, aconselha.

 

Webinar

A IMED promoveu um encontro online nesta terça-feira (18) com Inbal Arieli pela plataforma Zoom. Com o tema ‘Chutzpah: As raízes do empreendedorismo’, a atividade contou com o apoio de Israeli Innovation Agency, Programa Aliança Norte RS e Lídera. 

A live está disponível no canal da IMED no Youtube, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=86jDH-KnSRk


Gostou? Compartilhe