Passo Fundo - 164 anos: Uma visão de futuro para Passo Fundo

ARTIGO - Dárcio Vieira Marques

Por
· 2 min de leitura
Foto: ArquivoFoto: Arquivo
Foto: Arquivo
Você prefere ouvir essa matéria?


Ao ensejo das comemorações dos 164 anos do Município de Passo Fundo, sinto-me honrado em ter a oportunidade de registrar nas páginas de O NACIONAL – jornal cuja história se integra nos anais da própria evolução histórica de Passo Fundo – o que antevejo para o futuro desta Cidade tão dinâmica, pelo seu povo operoso e comprometido com os valores gaúchos e brasileiros. 

Embora aqui não nascido, mas cidadão Passo-fundense por distinção honorífica, sinto orgulho pelo desenvolvimento e pela presença deste Município no ranking das melhores cidades do Brasil, no oferecimento de oportunidades para o trabalho e das melhores condições de vida para quem aqui vem morar. 

Certamente essas condições de que desfruta hoje Passo Fundo, é fruto de uma miscigenação de raças e povos, que está na matriz humana de sua formação: italianos, alemães, espanhóis, judeus, árabes e, sobretudo, caboclos, com sangue indígena. 

É inegável, contudo, que o vetor de crescimento econômico, cultural, artístico, enfim, social, está na educação. Primeiramente, com esses três grandes educandários – Instituto Educacional Metodista, Colégio Marista Conceição e Colégio Notre Dame – e, depois, educandários estaduais, que se prolongaram nas Faculdades e na Universidade de Passo Fundo. Tudo isso trouxe para Passo Fundo gente de todos os recantos brasileiros, que aqui vieram estudar e acabaram por plantar suas raízes nesta Cidade. 

Agora, mais recentemente, grande foi a contribuição (advinda da própria Universidade), do nosso sistema de saúde. Hospitais e os profissionais liberais, vinculados à área da saúde (médicos, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, etc....), que tornaram-se uma vis atractiva de toda a região e do Estado, para todos aqueles que precisam buscar tratamentos para a saúde. 

Estamos em um centro regional do Estado, com um sistema viário que favorece o acesso e a saída para todos aqueles que estão nesta Cidade. Pena que o setor da aviação civil não tenha aproveitado e acompanhado o desenvolvimento do Município. 

Mas, com tudo isto, não podemos deixar de registrar – last but not leaste – nosso comércio, nossa indústria, nossa agricultura e nossos serviços. Todos esses setores deram seu contributo decisivo para atrair outros segmentos da economia e da vida social. Com todas as vicissitudes da crise gerada pela pandemia, nosso Município sobreviveu e está dando mostras de rápida recuperação, porque temos capacidade inventiva e confiança no futuro, para nos reinventar, mercê da educação aqui mesmo forjada.

Por fim, é absolutamente certa a importância dos meios de comunicação na sociedade moderna, com uma imprensa vigilante, atuante, séria e comprometida com o bem comum. E isso também sempre tivemos, através dos nossos jornais, das nossas emissoras de rádio e televisão e, hoje, através das redes sociais, que agitam e tecem a comunicação, permitindo a aglutinação de forças para as grandes causas sociais.  

Essa é a nossa visão de passado e futuro, de uma Passo Fundo moderna e próspera. 

Parabéns a todos os Passo-fundenses

(*) Dárcio Vieira Marques é advogado

Gostou? Compartilhe