Jovem morre durante partida de futebol

Fábio do Amarante, 27 anos, teve morte súbita

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

O jovem Fábio do Amarante, 27 anos, faleceu na noite de terça-feira, 30, após participar de um jogo de futebol. Ele estava jogando com um grupo de amigos em um campo de futebol society no bairro Vera Cruz, quando se sentiu mal. Fábio foi socorrido e encaminhado ao Hospital São Vicente de Paulo, onde chegou já sem vida. Atleta amador, Fábio também era vice-presidente da Juventude Socialista do PDT de Passo Fundo e sempre foi muito envolvido com a política no município. O presidente do PDT de Passo Fundo, Paulo Roberto Padilha, fala que Fábio era uma das jovens lideranças que estavam surgindo e lamenta muito sua perda. “Eu tinha contato direto com ele porque o Fábio trabalhava na secretaria de Educação como diretor da merenda escolar. Foi uma perda muito significativa”, diz.

Política
Sidnei Ávila, vereador eleito pelo PDT, sempre teve uma relação muito próxima com Fábio e com sua família. Ele diz que o jovem sempre gostou e sempre esteve no meio da política no município. “O Fábio era um jovem que gostava de política, desde o movimento estudantil. Ele foi presidente da União Passo-Fundense de Estudantes e em 2004 levei ele para o PTB. Sempre fui vizinho da família e o conheci ainda criança”, lembra. Depois de algum tempo, Sidnei conta que saiu do PTB e se filiou ao PDT e que o mesmo caminho foi seguido por Fábio. “Em 2010 eu trouxe ele para o PDT e o apresentei ao prefeito Airton Dipp, que gostou muito dele, por sere dinâmico e muito centrado”. Sidnei revela ainda que Fábio tinha aspirações políticas em Passo Fundo e que um importante passo seria dado já a partir de janeiro do ano que vem. “O Fábio iria ser o meu chefe de gabinete e tinha tudo de bom para se projetar na política”, completa.

Família
Caçula de seis irmãos (três homens e três mulheres), Fábio do Amarante era casado há oito anos com Thaís Marina Frederizzi. O casal não tinha filhos. De acordo com um dos irmãos de Fábio, Flávio do Amarante, ele não tinha problemas de saúde e era um jovem saudável. Além disso, Flávio afirma que Fábio costumava praticar atividades físicas com certa regularidade. “Ele jogava futebol e também costumava praticar corrida e nunca apresentou qualquer problema de saúde. Nenhum dos irmãos tem qualquer problema de saúde”. A mãe de Fábio, Neli Jesus do Amarante, faleceu há cerca de sete meses, aos 64 anos, depois de uma cirurgia no coração em que não resistiu, mas Flávio acredita o falecimento de Fábio não tenha ocorrido por problemas hereditários. Além dos irmãos e da esposa, Fábio deixa também o pai, Pedro Lori do Amarante, 67 anos.

Cuidados
O cardiologista André Lupatini diz que o que Fábio teve não foi um infarto, mas sim uma morte súbita e aponta as possíveis causas. “Pode ter sido por causa de uma estenóide aórtica – uma doença congênita e hereditária; pode ter sido por miocardiopatia hipertrófica, que também é congênita e hereditária, ou mesmo por uma arritmia cardíaca. As três doenças podem passar silenciosas”, afirma. Ele alerta para que todos, principalmente os chamados ‘atletas de finais de semana’, procurem orientação de um cardiologista antes de iniciarem qualquer atividade física. “Casos como esse, de morte súbita de pacientes jovens, com até 35 anos de idade, estão vindo à tona. Acima dos 40 anos podemos considerar as doenças coronarianas. É importante que as pessoas sempre procurem um profissional para se aconselhar”, finaliza.

Gostou? Compartilhe