Eu quero sossego!

Som automotivo, aparelhos de som em lojas, igrejas, indústrias, bares e boates. Poluição sonora é crime e está por toda parte. Secretaria do Meio Ambiente e Batalhão Ambiental da Brigada Militar já realizaram nove operações para combater a prática

Por
· 1 min de leitura
Na área central de Passo Fundo os limites para ruídos são de 70 decibéis durante o dia e de 60 decibéis à noiteNa área central de Passo Fundo os limites para ruídos são de 70 decibéis durante o dia e de 60 decibéis à noite
Na área central de Passo Fundo os limites para ruídos são de 70 decibéis durante o dia e de 60 decibéis à noite

Notamos que você gosta de ler nossas matérias.

Você já leu várias nas últimas horas, para continuar lendo gratuitamente, crie sua conta.

Ter uma Conta ON te da várias vantagens como:

  • Ler matérias sem limite;
  • Marcar matérias como lida;
  • Conteúdo inteligente.
Criar contaAcessar
Você prefere ouvir essa matéria?

Nas ruas do Centro de Passo Fundo não é raro passar pelo comércio e se deparar com uma diversidade de ritmos e anúncios em caixas de som para atrair clientes. Da mesma forma automóveis com sons em volumes que fazem estremecer as vidraças por onde passam já se tornaram rotina. A poluição sonora é crime. E quando é constatado os equipamentos são apreendidos e a pessoa ainda pode ser multada ou presa, dependendo da gravidade de cada caso. No Centro de Passo Fundo o limite de sons durante o dia é de 70 decibéis que equivale ao barulho de uma avenida de tráfego intenso. À noite esse limite diminui para 60 decibéis que é o equivalente a uma conversa em tom normal.


Para tentar combater a prática, ainda em novembro de 2013 a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e o 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar lançaram a operação Você Quer Sossego. No total, foram realizadas nove ações que resultaram em multas e recolhimento de equipamentos, bem como em cerca de 30 notificações de irregularidades. De acordo com o coordenador de fiscalização e licenciamento ambiental da Secretaria do Meio Ambiente, Rafael Colussi, as fiscalizações ocorreram em igrejas, casas noturnas, bares, indústrias e comércio em vários locais da cidade definidos com base em denúncias recebidas pela secretaria.

Ajuda da população
Apenas entre os meses de novembro e dezembro a Secretaria de Meio Ambiente de Passo Fundo recebeu 283 denúncias das quais 69 eram de poluição sonora. No total, quatro multas no valor de R$ 5 mil foram aplicadas. “Vamos ter novas operações ainda em janeiro que estão sendo planejadas, sempre com a ajuda da Brigada Militar. No ano passado cumprimos a meta de fiscalização e neste ano pretendemos ampliar”, antecipa Colussi. Além disso, pôde se observar um aumento das denúncias conforme a população ficou sabendo das ações. No entanto, devido a falta de efetivo nem sempre é possível atender imediatamente as denúncias.

A matéria completa você confere nas edições impressa e digital de O Nacional.  Assine Já

Gostou? Compartilhe