Medidas são acordadas para melhorar a segurança

O documento de compromisso estabelece que as empresas de transportes e o poder público - Brigada Militar e Policia Civil - unam esforços para diminuir os números de roubo a coletivos

Por
· 2 min de leitura
Na reunião foram expostos problemas e possíveis soluções para diminuir o número de roubos a coletivosNa reunião foram expostos problemas e possíveis soluções para diminuir o número de roubos a coletivos
Na reunião foram expostos problemas e possíveis soluções para diminuir o número de roubos a coletivos
Você prefere ouvir essa matéria?

O aumento nos números de assaltos a coletivos urbanos vêm causando preocupação aos trabalhadores da categoria, que decidiram realizar uma paralisação em todas as linhas na próxima segunda-feira (19), a partir das 10h da manhã. Preocupadas com a situação, as empresas de transporte, em conjunto com o Sindicado dos Trabalhadores em Transportes Coletivos Urbanos de Passo Fundo (Sindiurb) promoveram uma reunião com autoridades na tarde desta sexta-feira (16), para buscar medidas que solucionem o problema na segurança dos trabalhadores.

As demandas foram expostas pelo Sindiurb e por alguns trabalhadores da categoria a representantes da Policia Civil, Brigada Militar, Ministério Público, Câmara de Vereadores, e das empresas de transporte de Passo Fundo. Um dos pontos fortes do debate foi a instalação da bilhetagem eletrônica, que tira o dinheiro de circulação e facilita o controle das empresas, além de acabar com o comércio ilegal de passagem de ônibus. Unanimidade entre todas as partes, o vereador Márcio Patussi salientou que a discussão da bilhetagem não é novidade. “Vale lembrar que na última segunda-feira (12) a Câmara de Vereadores aprovou o Marco Regulatório do Transporte Coletivo que já prevê para a próxima licitação - que fica a critério do poder executivo - a instalação da bilhetagem eletrônica”, pontuou.

Mediada pela procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT), Renata Falcone, a reunião encerrou com a elaboração de uma documento de compromisso, em que as empresas de transporte e o poder público - através da BM e da Policia Civil - proporcionem melhorias na segurança dos trabalhadores. “Pela parte da BM fica o compromisso de fiscalizar os locais em que os assaltos são mais frequentes, e das empresas a instalação de câmeras de segurança, além de outras medidas, para melhorar a segurança”, ponderou Renata. Entre as medidas previstas no documento estão, além da bilhetagem, a implementação de câmaras de vigilâncias nos veículos, o patrulhamento ostensivo da BM, a mudança das catracas e o acompanhamento especializado das empresas quando um funcionário for testemunha.

O documento agora será levado pela Sindiurb aos trabalhadores da categoria, que deverão decidir em assembleia se cancelam a paralisação ou não. Uma das reuniões do Sindicato estava marcada para a noite desta sexta-feira (16). Até o fechamento desta edição não havia saído o resultado dos trabalhadores quanto a paralisação. Ainda, uma segunda reunião está prevista para a madrugada desta segunda-feira, às 5h30, de acordo com o presidente do Sindiurb Miguel Valdir dos Santos Silva.
“Acredita-se que a assembleia vai suspender a paralisação, mas a última decisão continua sendo dos trabalhadores”, salientou a procuradora do trabalho.

Crescente número de assaltos

Em 2011 houve um aumento significativo no número de roubos a coletivos na cidade, de acordo com a Policia Civil. Foram 270 casos. Os números foram diminuindo gradativamente até 2014, quando foram registradas 95 ocorrências. Desde então os números vêm subindo novamente. Em 2015, foram 137 e em 2016, até o momento 165 casos. “Esse ano, os roubos a coletivos tiveram um aumento de 20% nos indicadores, mas por outro lado, as prisões também aumentaram. A grande maioria dos autores de roubo a coletivos estão presos ou foram presos na época dos fatos e as investigações sempre visam ocupar o menor lapso de tempo para identificar e prender” frisou o delegado da 1ª Delegacia de Policia (DP) de Passo Fundo, Diogo Ferreira.

Gostou? Compartilhe