Meio Ambiente terá espaço para debate

Cooperativa vai apresentar modelo sustentável de produção de sementes

Por
· 2 min de leitura
Você prefere ouvir essa matéria?

Vitrine da tecnologia voltada ao campo, a Expodireto Cotrijal reserva também espaço para conscientizar sobre a importância de cuidar do meio ambiente. No Espaço da Natureza, este ano duas exposições vão evidenciar a diversidade e importância da fauna e flora e a responsabilidade do ser humano com o equilíbrio ambiental. Haverá também apresentações teatrais com foco nesses temas. Situado em área de 11 hectares, o espaço abriga, além da Casa do Meio Ambiente, um lago, área com árvores frutíferas nativas e o Projeto Bosques Gaúchos. Na parte superior da Casa, nos cinco dias de programação da feira, o visitante vai conhecer um pouco mais sobre o trabalho da ONG Convidas, através de exposição que vai reunir imagens do Programa Primaves. “O Primaves é um centro de apoio e abrigo aos primatas e aves que perderam seu território natural pela ação do homem. Com o apoio da Cotrijal, o programa acompanha e protege animais em dificuldade, garantindo a preservação da vida silvestre”, explica a coordenadora do Meio Ambiente da Cotrijal, Deisi Sebastiani Nicolao.


Já na parte inferior, será exibida a exposição “Serviços Ecossistêmicos: quanto você paga por eles"”, através de uma parceria entre a Cotrijal e o Museu Zoobotânico Augusto Ruschi, da Universidade de Passo Fundo. “O objetivo é reconhecer os serviços ecossistêmicos na manutenção da vida das pessoas e dos demais seres vivos, valorizando a biodiversidade regional e o equilíbrio ambiental”, acrescenta Deisi.


Teatro – Em 2019, o tema debatido será “Todos juntos cooperando pelo meio ambiente”, com três exibições por dia: uma de manhã, às 10h30; e na parte da tarde, às 13h30 e às 14h30.


Mirante - Além das exposições e teatro, os visitantes podem aproveitar o mirante do espaço localizado no final da passarela, com vista do Parque de Exposições da Expodireto Cotrijal. E prestigiar o Projeto Bosques Gaúchos Cotrijal, no entorno do açude, que possui representação de sete regiões fitogeográficas do RS, com identificação das árvores nativas.


“Um espaço para receber toda a família no parque e debater assuntos importantes e educativos”, conclui a coordenadora do Meio Ambiente da Cotrijal.


Tecnologia
A Expodireto também promete ser um grande palco de novas tecnologias, em todas as áreas. E para firmar a ideia de que essas tecnologias precisam ser bem aproveitadas, a Cotrijal vai trabalhar a importância da construção de um modelo sustentável de produção no seu estande da área de produção vegetal e de sementes.


São 1.250 metros quadrados com parcelas demonstrativas e as equipes do Departamento Técnico e de Produção de Sementes afinadas para munir os visitantes de informações que vão ajudar no planejamento da propriedade no longo prazo. O principal objetivo, segundo o coordenador técnico de Validação, Fernando Martins, é reforçar a importância da inserção do milho no sistema de produção e a necessidade de manter o solo coberto o ano todo.


Segundo Martins, a única forma de manter um sistema produtivo adequado em termos de manejo de plantas daninhas, insetos e doenças é com a inserção do milho em pelo menos 25% da área anualmente. “O mofo-branco, por exemplo, que já está se alastrando para municípios onde teoricamente não deveria ocorrer, só se consegue controlar com eficiência se houver rotação com milho”, alerta. “No caso das ervas daninhas, plantando milho, o produtor consegue usar herbicidas com modos de ação diferentes dos usados na soja e com isso reduz o banco de sementes”, complementa.

Gostou? Compartilhe