Portas abertas para Papai Noel

Domingo movimentado no comércio de Passo Fundo

Por
· 1 min de leitura
Vendas de Natal: movimento na Avenida BrasilVendas de Natal: movimento na Avenida Brasil
Vendas de Natal: movimento na Avenida Brasil
Você prefere ouvir essa matéria?

Em clima de final de ano, o comércio de Passo Fundo abriu as portas neste domingo, 22. E os consumidores aproveitaram para escolher com calma e comprar os presentes para o Natal. A maioria dos estabelecimentos abriu às 14 horas, alguns antes e outros depois. Também é flexível o horário de fechamento, que fica entre 18 e 20 horas. O resultado vem sendo considerado muito positivo pelos lojistas, propiciando movimento nas ruas e shoppings. Muitos estão aproveitando o domingo para, assim, evitar a correria de última hora dos dias 23 e 24.

Fluxo com efetividade
“Estou acreditando muito neste domingo”, disse Volmir Danielli, da Studio Uomo. A loja, na Moron, abriu às 13 horas e só encerra as atividades as oito da noite. “É a última oportunidade para comprar com calma, antes dos dias tumultuados. O fluxo é tranquilo, porém com muita efetividade”. Isso significa que as vendas são boas. Também nos shoppings as lojas funcionam até às 20 horas, à exceção dos supermercados (Bella/PF e Bourbon), que estarão abertos até às 23 horas. No Bella Città Shopping a movimentação já era intensa no início da tarde. As sacolas de comprar desfilam pelos corredores e escadas rolantes.

De malas prontas
Na Avenida Brasil algumas lojas estão tomadas pelos clientes. É o caso da Big 10 e, na avaliação do atendente Moisés de Rezende, “as vendas são boas pelos preços acessíveis, especialmente de utilidades e roupas”. Já na Fabi Acessórios a faixa da clientela é mais abrangente. “As pessoas não compram na primeira loja. Elas comparam preços e até fotografam as mercadorias para depois decidir. O bom é que quem veio ontem para olhar, voltou hoje para comprar”, explica Fabiana Ferreira Machado, proprietária da loja. O diferencial em relação aos anos anteriores, é que “as pessoas vêm com um objetivo, um valor intermediário, em torno de R$ 100 para cada presente”, explicou. E as crianças têm uma personalidade mais forte. “Elas escolhem a mochila com o personagem preferido e não aceitam mudar”. E, segundo Fabiana, os passo-fundenses estão viajando mais. “Malas e mais malas, além de acessórios para viagem, é o que mais procuram”.

Gostou? Compartilhe